Comissão da Câmara de Vereadores solicita definição do Carnaval até segunda (15)



A Comissão Especial de Acompanhamento da Retomada dos Eventos da Câmara Municipal de Salvador aprovou, na última segunda-feira (8), um relatório solicitando aos governos municipal e estadual o anúncio de realização ou não do Carnaval de Salvador 2022 até o dia 15 de novembro. 

De acordo com a assessoria do Presidente da Comissão, Cláudio Tinoco, o documento pede ainda a redução da duração da festa para no máximo 7 dias. Eles recomendam que o Furdunço e o Fuzuê não sejam incluídos na folia momesca.  

Todos pontos solicitados a Bruno Reis e Rui Costa foram coletados durante duas audiências públicas realizadas para discutir a retomada dos eventos e a realização do Carnaval 2022 em Salvador. Ao todo, 11 recomendações foram propostas.

Sobre o controle da covid-19, a assessoria informou que os vereadores responsáveis pela comissão indicaram a apresentação do comprovante de vacinação contra a doença. 

“Dentre os pontos que sugerimos estão, por exemplo, a análise conjunta entre a Prefeitura de Salvador e a Polícia Militar da utilização das barreiras de controle de acesso ao circuito como comprovação das duas doses das vacinas dos foliões, assim como a ampliação da capacidade de público em eventos com vendas de ingresso para cinco mil pessoas ou 100% da capacidade dos respectivos locais”, explicou o vereador e presidente da Comissão, Claudio Tinoco.

A comissão
Presidida pelo vereador Claudio Tinoco (Democratas), a Comissão é formada por nove vereadores: além do presidente, o vice-presidente Anderson Ninho (PDT), André Fraga (PV), Cris Correia (PSDB), Daniel Alves (PSDB), Leandro Guerrilha (PL), Marta Rodrigues (PT), Ricardo Almeida (PSC), e Sílvio Humberto (PSB).

Posicionamentos do Governo Estadual e Municipal
O iBahia entrou em contato com as assessorias da Prefeitura e do Governo do Estado. 

O governador Rui Costa informou que: ‘Eu não aceito ultimato de ninguém quando se trata de vida humana. Reconheço a legitimidade de quem é investidor, de quem tem no carnaval sua atividade econômica, eu respeito isso. Mas, do outro lado, eu tenho 15 milhões de pessoas que eu tenho que cuidar. Nós tivemos grandes turbulências e não é agora que eu vou mudar minha postura e meu comportamento”, declarou o gestor. 

Já a assessoria da Prefeitura de Salvador, informou que: “segue dialogando com os atores envolvidos na festa, atenta ao cenário da covid-19 na cidade, para a realização ou não do Carnaval 2022. A decisão sobre assunto será divulgada ainda neste mês de novembro”, finalizou a equipe de Bruno Reis.

Confira abaixo a lista completa de recomendações dos vereadores de Salvador para a realização do Carnaval de 2022:

  1. Anúncio conjunto pelo Prefeito Municipal de Salvador, Bruno Reis, e pelo Governador do Estado da Bahia, Rui Costa, até o próximo dia 15 de novembro de 2021, da realização do Carnaval 2022;
  2. Definição e divulgação conjunta pelo Município e pelo Estado de quais serão os indicadores da pandemia que deverão ser monitorados, com os seus respectivos valores históricos e a serem alcançados, para uma eventual decisão de não realização do Carnaval 2022, em virtude de risco à população pela pandemia do Covid-19;
  3. Instalação, em caráter excepcional e até o final do Carnaval 2022, do funcionamento do COMCAR e da Coordenação Executiva do Carnaval como instâncias de observação e acompanhamento dos indicadores da pandemia citados no item anterior;
  4. Exigência da comprovação da imunização com a segunda dose da vacina contra o Covid-19, por parte das empresas que comercializam blocos e camarotes, de todos os clientes e trabalhadores;
  5. Exigência da comprovação da imunização com a segunda dose da vacina contra o Covid-19, por parte da Prefeitura e do Governo, de todos os servidores, inclusive temporários, bem como de todas as pessoas envolvidas nas contratações artísticas e de serviços. Além de todas as pessoas licenciadas para se apresentarem ou trabalharem no Carnaval 2022, inclusive os ambulantes; 
  6. Análise conjunta pela Prefeitura e pela Polícia Militar da viabilidade de utilização das barreiras de controle de acesso aos circuitos como portais de verificação da comprovação da imunização com segunda dose dos foliões; 
  7. Articulação com os órgãos de controle sanitário federal para monitoramento do fluxo de turistas no aeroporto e no porto de Salvador; 
  8. Redução do número de dias do Carnaval 2022, que deverá ocorrer, no máximo, durante sete dias, da quarta-feira (23 de fevereiro de 2022) até a terça-feira (1º de março de 2022);
  9. Análise da viabilidade de conteúdos com menor adensamento e impacto, como o Fuzuê e o Furdunço, serem deslocados para a programação desses dias; 
  10. Realização pela Prefeitura de Salvador de concurso público para definição do Tema e da Logo para o Carnaval 2022, com motivação para homenagem a todas as vítimas do Covid-19 no mundo, a todos os profissionais da saúde e à vida;
  11. Ampliação da capacidade de público nos eventos com vendas de ingressos e presença de público maior que 5.000 pessoas e até o limite da capacidade máxima dos locais dos eventos.





Fonte: iBahia