Ex-Ponte Preta e Santos, atacante leva soco de policial e faz denúncia na corregoria da PM – Futebol Interior


​Campinas, 12 (AFI) – Ex-jogador de Ponte Preta e Santos, o atacante Giva, atualmenote no Goiânia-GO, fez uma denúncia grave nesta semanaa ao afirmar que foi agredido por um policial militar, além de ter sofrido ameaça. O atleta de 28 anos registrou um termo de reclamação na corregedoria da PM.

Giva sofreu a agressão na última quarta-feira, quando ele e outros dois companheiros, Jheyson e Denilson, foram abordados por policiais militares. Enquanto um policial revistava um jogador, outro policial desferiu um soco em Giva. 

Segundo o relato, eles só foram liberados após os policiais terem visto que eram jogadores profissioanais. Giva ainda disse que foi ameaçado por um dos policiais, que afirmou que se estivesse de noite, iria quebrá-lo todo.

“Com certeza é um preconceito racial comigo por eu ser negro, pela forma como eu fui parado e abordado. Sei que não são todos os policiais que agem dessa maneira, mas fico muito triste pela maneira como fui constrangido, agredido, fui algemado e não faço por merecer isso”, afirmou Giva.

VÍDEO

Em vídeo de uma câmera de segurança, é possível ver o momento exato da agressão. Giva disse que não conseguiu ver o nome dos policiais e foi para Instituto Médico Legal para comprovar a agressão. Entretanto, o jogador afirmou que só pediram para tirar a camisa, não marcaram nada, e foi liberado.

“Sofri agressão e só mandaram eu tirar a camisa. Olharam e mandaram eu vestir a camisa de novo. Estou com dor, nos movimentos que faço eu sinto dor porque tomei um soco e “voei” para trás. Espero sair daqui com justiça”, disse.

CARREIRAS

Giva foi revelado pelo Vitória e chegou no Santos ainda na base e foi companheiro de Neymar. Além da Ponte Preta, também defendeu Coritiba, Água Santa, Joinville, Náutico, CSA, Figueirense, entre outros.

COMUNICADO DO GOIÂNIA:

COMUNICADO DE GIVA COM O VÍDEO DA REPORTAGEM:

Confira também:







Fonte: Futebol Interior