Auxílio Emergencial: Veja quando novo grupo terá acesso a cota extra


O Auxílio Emergencial foi encerrado oficialmente em outubro deste ano. Porém, recentemente o Governo Federal liberou por meio de uma Medida Provisória (MP) um pagamento retroativo no valor de R$ 4,1 bilhões aos pais solteiros chefes de família monoparental.

Veja também: NOVO Auxílio de R$400: veja como fazer para entrar em janeiro

Em 2020, o programa repassou um benefício no valor de R$ 600 em cinco parcelas. Na época, apenas as mães solteiras recebiam em dobro o pagamento (R$ 1.200), enquanto os homens na mesma situação foram vetados da distribuição dobrada.

No entanto, em junho deste ano, o Congresso Nacional derrubou o veto que era do presidente Jair Bolsonaro, possibilitando que os homens pai de família e solteiros também tivessem direito as cotas duplas do Auxílio Emergencial.

O valor da parcela extra será equivalente ao complemento da cota dupla repassada em 2020. Considerando que os pais receberam ao menos R$ 600, eles receberão os outros R$ 600 reais das cinco parcelas, logo, terão direito a um valor de R$ 3 mil.

Você Pode Gostar Também:

Entretanto, até o momento não há informações sobre o início dos novos repasses. Lembrando que o Ministério da Cidadania é o responsável por eles. Em breve novas informações devem ser divulgadas.

Quem recebe os retroativos?

Como mencionado, terão direito ao pagamento retroativo do Auxílio Emergencial, os pais chefes de família com filhos menores de 18 anos. Todavia, a medida deve dar prioridade para àqueles que não estão aptos a receber o Auxílio Brasil.

Sabendo disso, os candidatos podem consultar os valores no portal da Dataprev. Na prática, será necessário informar os seguintes dados:

  • Número do CPF;
  • Nome completo;
  • Data de nascimento;
  • Nome completo da mãe.

Ao acessar a página, aparecerá na tela inicial se o beneficiário é elegível para receber os pagamentos retroativos, bem como a situação dos repasses anteriores.

Auxílio Brasil pode ser pago no valor de R$ 600 em 2022

Com intuito amenizar a rejeição do presidente Jair Bolsonaro, parlamentares apoiadores defendem a ampliação do Auxílio Brasil para R$ 600. A medida ajudaria o atual chefe do Executivo a ganhar mais pontos com a população brasileira.

Para alguns deputados, a iniciativa seria o principal recurso para que a popularidade do presidente Jair Bolsonaro voltasse a crescer. Desta forma, ele poderia melhorar as intenções de voto para a eleição presidencial do próximo ano.

A possibilidade de aumentar o valor do benefício vem sendo discutida desde a ampliação mais recente de R$ 400. No entanto, este valor está previsto somente durante o ano de 2022. Vale ressaltar que a correção só foi viável diante a aprovação da PEC dos Precatórios.

Vale ressaltar que o Auxílio Brasil de R$ 600 também seria uma resposta ao ex-presidente Lula, que falou durante algumas entrevistas que o abono deveria ser elevado.

“Se alguém acha que vai ganhar o povo porque vai dar salário emergencial de R$ 400, paciência. Eu acho que o povo merece os R$ 600 e ele tem que dar, não tem que ficar inventando, e nós reivindicamos isso”, comentou o ex-presidente da República.

Auxílio Brasil de R$ 400 vai até quando?

A nova cota mensal de R$ 400 foi garantida por meio de crédito extraordinário e deve durar até dezembro de 2022. No primeiro mês de pagamento do programa, o benefício foi concedido com um valor inferior. Na ocasião os beneficiários receberão um valor reajustado de R$ 224.

Até o momento o governo não confirmou qual será o valor do benefício após o período mencionado de 2022. No entanto, é possível que a média da parcela caia mais uma vez para R$ 224 em 2023.

Está “bombando” na Internet:

Fonte: Notícias Concursos