Réveillon e Carnaval: Comitê Científico do Nordeste recomenda proibição das festas


Um novo boletim do Comitê Científico do Consórcio Nordeste divulgado nesta sexta-feira (3), recomenda a proibição das festas de ano novo e Carnaval nos estados da região. A orientação vem após o registro de cinco casos da nova variante da Covid, a Ômicron. 

O documento aponta preocupação para o surgimento de novas variantes e recomenda algumas ações para governadores e gestores municipais da região diante do cenário nacional e global. O cancelamento das festividades é um dos principais pontos, por conta do alto índice de aglomerações. Para a entidade, a realização dos eventos deve intensificar a transmissão do coronavírus e gerar uma nova onda da pandemia. 

Outro ponto de destaque é a intensificação da vacinação para alcançar uma parcela maior de cidadãos vacinados com as duas doses. O Comitê ainda recomenda uma busca ativa das pessoas que não receberam a segunda dose. Como sugestão, foi dada a possibilidade de utilizar os agentes comunitários e ampliação dos locais de vacinação nas cidades em pontos de grande circulação de pessoas. 

Para os adolescentes, é recomendado a aplicação das vacinas nas escolas, a fim de atingir maior cobertura vacinal com a primeira e segunda dose. Outra possibilidade destacada é o uso de viaturas como o carro da vacina, em analogia ao “carro do ovo”, em que se utiliza serviço de som. 

Já as práticas de higiene padrão, devem continuar em alta. Segue a recomendação para o uso obrigatório de máscaras faciais e outras medidas de proteção individual e coletiva. Além disso, a exigência do passaporte de vacina para entrada em cinemas, teatros, estádios de futebol, e estabelecimentos do gênero são apontados como sugestões. Segundo o documento, o capital político de governadores e outros atores políticos devem estimular a solidariedade internacional e desenvolver mecanismos que ampliem a vacinação globalmente, em especial nos países africanos.

Por fim, a sexta recomendação é identificar todas as possíveis barreiras que dificultam a expansão da cobertura vacinal na população, com a implementação de mecanismos para superá-las.

Confira o detalhamento do Estado da Bahia, que leva em consideração a atual conjuntura e projeções numéricas avaliadas em 26 de novembro. 

BAHIA

O documento destaca que o número de novos casos na Bahia está em um patamar elevado, em torno de 500 por dia. E ressalta que o número de óbitos diários (média de 10) supera os números de meados de outubro, quando estava em torno de 6, o que indica que a transmissão comunitária da pandemia ainda está presente. Desta forma, o comitê aponta grande preocupação para o possível impacto da realização das festas de final de ano e, a mais longo prazo, do carnaval.





Fonte: iBahia