‘Candida auris’: Anvisa confirma novo caso de ‘superfungo’ no Brasil



A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), confirmou na última terça-feira (11), um novo caso do “superfungo” Candida auris em Pernambuco. Segundo a Anvisa, a confirmação representa o terceiro surto de Candida auris no país. 

Os pacientes foram diagnosticados após serem internados no Hospital da Restauração, a maior unidade de saúde pública do estado de Pernambuco. 

A Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco informou que a suspeita inicial foi encontrada em um exame de urina, de um homem de 38 anos. O resultado da amostra foi encaminhado para o Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia (Lacen-BA), que confirmou a presença do fungo na última segunda-feira (10). 

O paciente deu entrada no HR no dia 21 de novembro, na emergência de traumatologia. Ele recebeu alta no dia 30 de dezembro. Apesar de ter procurado atendimento por outro motivo, ele foi identificado com o fungo. 

Segundo a Secretaria, outros dois casos suspeitos estão em investigação laboratorial: o de uma mulher de 70 anos e de um homem de 46 anos. Ambos deram entrada na unidade do hospital por outros motivos. 

As amostras dos pacientes foram enviadas ao Laboratório de Saúde de Pernambuco (Lacen – PE) e ao Lacen Bahia.

O Candida auris é capaz de causa infecção na corrente sanguínea, provar feridas e é especialmente fatal em pacientes com comorbidades. 

A preocupação é com a capacidade em que o fungo fica impregnado no ambiente, podendo ser por semanas a meses, além de ser resistente a desinfecções de ambientes. 

Não se sabe a origem do Candida auris, mas ele foi identificado orginalmente em 2009, em países do continente asiático, como Coreia do Sul e Japão.  Desde então, já houve casos na Índia, África do Sul, Venezuela, Colômbia, Estados Unidos, Israel, Paquistão, Quênia, Kuwait, Reino Unido e Espanha. 

Segundo a Anvisa, medidas de precaução estão sendo adotas para prevenir controlar a possibilidade de surto. 

“É importante esclarecer que, apesar de no momento haver só um caso confirmado e outro em análise no Brasil, pode-se considerar que há um surto de Candida auris porque a definição epidemiológica de surto abrange não apenas uma grande quantidade de casos de doenças contagiosas ou de ordem sanitária, mas também o surgimento de um microrganismo novo na epidemiologia de um país ou até de um serviço de saúde – mesmo se for apenas um caso”, diz o comunicado da Anvisa.

A força-tarefa nacional foi acionada e várias ações de vigilância foram intensificadas. Os laboratórios de referência – Lacens de Pernambuco e da Bahia estão apoiando as análises das amostras enviadas pelo laboratório do hospital.

Casos na Bahia em anos anteriores

O primeiro surto do fungo, no país, foi identificado na Bahia, em 2020. Cerca de 15 pacientes do Hospital da Bahia foram diagnosticados com a infecção. 

Em dezembro de 2021, a Anvisa também recebeu uma notificação de um hospital da rede pública de Salvador. A amostra de um paciente do sexo masculino foi analisada pela LACEN/BA, que confirmou a identificação do fungo. 





Fonte: iBahia