Perca o medo de usar a crase com 4 dicas!


Você tem medo de usar crase? Acalme-se, pois você não está sozinho!

Essa é uma das matérias que mais geram dúvidas entre alunos de todos os níveis do ensino. Quem está se preparando para o vestibular, para o ENEM ou para concursos, também se queixam de haver muitas regrinhas envolvidas.

Já falamos por aqui sobre o uso da crase em concursos, inclusive com uma questão comentada. Realmente é algo que deixa os candidatos bem apreensivos.

Mas por incrível que pareça, o aprendizado de crase não é muito complicado. Há toda uma apreensão envolvida e isso pode prejudicar no entendimento de como ela funciona.

A crase consiste em uma contração. Ela junta a preposição “a” com o artigo “a”:

a + a = à

Trouxemos aqui uma dica infalível para que você descubra quando uma palavra tem ou não a crase. É uma ótima solução para aqueles momentos em que você não tem como consultar a apostila!

Estude o verbo e veja se precisa da crase ou não

A primeira coisa a se fazer é analisar o verbo, ver se ele pede ou não a preposição “a”.

Exemplo 1

Obedeço – Quem obedece, obedece a algo / alguma coisa ou a alguém.

Na frase:

Eu obedeço a professora.

Obedece a (preposição) quem + Obedece a (artigo) professora = Obedece a + a professora

Portanto, a frase correta tem crase e fica assim:

Eu obedeço à professora.

Mas atenção: O substantivo “professora” é uma palavra feminina. A crase não existiria se fosse uma palavra masculina, por exemplo “professor”.

Exemplo 2

Vou – Quem vai, vai a algum lugar.

Na frase:

Vou a academia.

Vai a (preposição) algum lugar + Vai a (artigo) academia = Vai a + a academia.

Portanto, a frase correta tem crase e fica assim:

Vou à academia.

Exemplo 3

Dirijo-me a namorada.

Dirige – Quem se dirige, dirige a algo ou a alguém.

Dirijo-me a (preposição) alguém + Dirijo-me a (artigo) namorada = Dirijo-me a + a namorada.

Portanto, a frase correta tem crase e fica assim:

Dirijo-me à namorada.

E quando for verbo transitivo direto?

O verbo transitivo direto precisa de um complemento, mas não exige o uso de uma preposição.

Na frase:

Vim buscar minha filha.

Quem busca, busca algo ou alguém, ambos pronomes. Então, depois do verbo não surge uma preposição. Sendo assim, não necessita de crase.

E então, gostou das dicas?

Não deixe de ler também: 3 gramáticas online para estudar a Língua Portuguesa

Veja o que é sucesso na Internet:

Fonte: Notícias Concursos