Após paralisação, Bruno Reis critica rodoviários: ‘Falta de sensibilidade’



Foto: Betto Jr / Secom

O prefeito de Salvador, Bruno Reis, criticou a paralisação do rodoviários no início da manhã desta terça-feira (29). Durante entrega do Doca 1 – Polo de Economia Criativa, no Comércio, o gestor municipal disse que faltou “sensibilidade” por parte da categoria.

“O mês de maio é a data base da categoria, eles começam a paralisação. Espero que eles tenham consciência da gravidade do momento. É inadmissível a falta de sensibilidade de paralisações como essa que agravam ainda mais a crise que o sistema está enfrentando, sem se falar no prejuízo que causam para a população”, disse o prefeito.

Segundo Bruno Reis, ele teve uma reunião com lideranças dos rodoviários na segunda-feira (28) e explicou a situação para os rodoviários. “”Expliquei o problema que estamos enfrentando e espero que possam evitar outras paralisações como essa porque o diálogo está aberto”, apontou.

Brunos Reis ainda afirmou que a crise do transporte público é um desafio para todos os prefeitos do país, por causa do aumento nos preços do óleo diesel, que subiu 30% somente no último mês.

Uma assembleia realizada pelo Sindicato dos Rodoviários, na manhã desta terça-feira (29), atrasou a saída dos coletivos das garagens em Salvador. De acordo com informações de Daniel Mota, diretor de comunicação do sindicato, os primeiros ônibus saíram das garagens às 06h30, mesmo com a previsão anterior de saída às 08h. 

As 9 garagens do sistema de transporte da capital baiana aderiram ao movimento. Por conta disso, os pontos de ônibus ficaram lotados. Na noite de segunda (28), um esquema especial chegou a ser montado pela Secretaria de Mobilidade (Semob). 

Os veículos do Sistema Complementar (STEC) foram remanejados para atender os usuários de linhas regulares de maior carregamento, mas isso não impediu os transtornos para os usuários. A ideia inicial era priorizar o atendimento às estações de transbordo, para que os passageiros pudessem se deslocar de metrô.

Os rodoviários do sistema se reunirão em assembleia nas portas das garagens. A atividade está sendo realizada por conta da campanha salarial da categoria, que buscam:

  • Reajuste salarial de 15%
  • Reajuste de 20% no Ticket de Alimentação
  • Pagamento do banco de horas dos trabalhadores
  • Fim do desconto do Ticket Refeição em caso de atestado médico
  • Resolução das demandas dos trabalhadores da extinta CSN que trabalharam no REDA e também a venda dos terrenos para a quitação das suas verbas indenizatórias
  • Financiamento do campeonato dos rodoviários pelas empresas

Leia mais sobre Bahia em iBahia.com e siga o Portal no Google Notícias.





Fonte: iBahia