Crime ambiental: pássaros silvestres são encontrados dentro de caminhão dos Correios na BA

 

Foto: Divulgação

Cerca de 26 aves silvestres foram resgatadas na manhã desta quarta-feira (30), em uma ação conjunta da  Polícia Rodoviária Federal na Bahia e de policiais militares da Companhia Independente de Polícia de Proteção Ambiental (CIPPA).

A ação ocorreu em um trecho do município de Eunápolis, no extremo sul baiano. Por volta das 11h, os policiais faziam fiscalização em frente a unidade operacional da PRF quando abordaram um caminhão SCANIA que tracionava um semirreboque do tipo baú.

Durante uma fiscalização a cabine do veículo, os policiais encontraram 26 aves presas em sete gaiolas sujas. Os animais estavam aglomerados, com pouca respiração, mobilidade e descanso para os pássaros. Além disso, segundo informações da polícia, a higienização era precária e a temperatura elevada.

Os pássaros resgatados são da espécie popularmente conhecidas por papa-capim e coleirinho. Só quatro animais possuíam as anilhas que são fornecidas pelo órgão ambiental, e são colocadas nos pés dos pássaros quando ainda filhotes. As anilhas possuem, inclusive, uma numeração que podem ser rastreadas na fiscalização.

O motorista de 42 anos relatou que trabalha para uma empresa prestadora de serviços para os Correios. Ele informou que comprou . Ele informou que comprou os animais na cidade de Teixeira de Freitas e disse que pretendia revendê-los na capital baiana com um lucro superior a 200%.

O homem também não apresentou a guia do Sispass e nem a Guia de Tráfego Animal da Defesa Agropecuária, documentos que são obrigatórios para o transporte de animais silvestres regularizados.

O caso configura crime ambiental e receptação de animal. O motorista foi apresentado à Delegacia de Polícia Civil para procedimentos cabíveis.

As aves ficaram sob os cuidados da CIPPA e quando estiverem aptas, serão devolvidas ao seu habitat natural.

Posicionamento dos Correios

Os Correios atuam em conjunto com os órgãos fiscalizadores para prevenir o tráfego de itens proibidos por meio do serviço postal. Abordagens como essa, ocorrida nesta quarta-feira (30) pela Polícia Rodoviária Federal na Bahia, são realizadas com a colaboração da empresa, que presta às autoridades todas as informações sobre suas atividades, bem como as de seus prestadores de serviços terceirizados, como é o caso.

Ressalta-se, oportunamente, que muitas das investigações e ações de combate a práticas delituosas no serviço postal são viabilizadas por essa parceria entre Correios e os órgãos de segurança e fiscalização.

Sobre a eventual participação de empregados e terceirizados, a empresa tem adotado, de imediato, todas as medidas administrativas que os casos requerem. Os Correios consideram inaceitável a conduta de quaisquer indivíduos, empregados ou terceirizados, que esteja dissociada dos padrões e valores defendidos pela companhia.

Fonte: iBahia