“Estava indo para casa”, diz pai de vítima em ataque na Boca do Rio



Foto: Reprodução / TV Bahia

O pai de uma das vítimas no ataque armado da Boca do Rio, registrado na madrugada do domingo (27), revelou que o filho tinha acabado de sair do trabalho antes de ser morto. Em entrevista à TV Bahia, José Renato Santos contou que o filho identificado como Renato Andrade Souza, de 33 anos, atuava em uma fábrica de salgados. 

“Meu filho não se envolvia com nada. Nascido e criado aqui na Boca do Rio, era bastante extrovertido, tinha amizade aqui demais. Era muito brincalhão mesmo. Infelizmente, veio a acontecer isso aí. Saiu da fábrica de salgados aqui e estava indo para casa, estava morando em Lauro de Freitas. Como não conseguiu o ônibus na orla, ele estava indo para minha casa, mas infelizmente o destino não deixou”, explicou o pai.

Além dele, uma jovem de 17 anos morreu e uma criança de 5 anos foi baleada. Renato Andrade Souza deixou três filhos e a esposa. Ele foi sepultado nesta segunda-feira (28) no Cemitério de Brotas. “Ele estava com a mochila nas costas, com a farda da fábrica de salgados, os documentos todos na mochila. Foi quando alguns colegas dele, vizinhos – como ele é uma pessoa bastante conhecida – chegaram na minha casa, me informando do que tinha acontecido. A gente pegou ele, ainda colocou no carro, mas ele já estava sem sinais vitais, já estava morto”, lembrou José Renato.

Até esta segunda-feira (28), ninguém havia sido preso. O crime aconteceu na rua Lavínia Magalhães. A Polícia Civil informou que um grupo de homens armados e encapuzados passou pelo bairro em dois carros e uma motocicleta, e atirou várias vezes nas vítimas. A polícia investiga se elas eram alvo dos criminosos e o que motivou o ataque.

José falou sobre a segurança na região: “Em termos de segurança, a gente não pode também julgar e dizer que a polícia não faz o trabalho dela. De fazer, a polícia faz, mas não é só na Boca do Rio. Nosso país, em termo de segurança, está precário mesmo. A gente tem que chamar por Deus, curtir esses últimos momentos com meu filho e entregar na mão de Deus, que ele vai saber como resolver”, finalizou.

Adolescente morta e criança baleada
Além de Renato, a adolescente Patrícia Paiva Costa também foi morta pelos tiros. Ao ouvir os disparos, a jovem correu e foi baleada quando estava na Rua Hélio Machado. A criança de cinco anos, que foi baleada no ataque, é sobrinha de Patrícia. A menina foi baleada na perna.

De acordo com familiares da vítima, a garota completou 17 anos no dia 3 de março. O corpo de Patrícia foi enterrado ainda no domingo, no Cemitério Campo Santo. Já a criança foi atendida e já recebeu alta médica. As mortes dela e de Renato estão sendo investigadas pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). 

Foto: Reprodução / TV Bahia

Leia mais sobre Salvador no ibahia.com e siga o portal no Google Notícias





Fonte: iBahia