Dinheiro esquecido: 3,2 milhões de brasileiros têm mais de R$ 100 a receber


Atenção, cidadãos de todo o país. Ainda tem muito dinheiro esquecido nas instituições bancárias de todo o país. De acordo com informações do sistema de Valores a Receber, a maioria do montante disponível está entre R$ 0 e R$ 1, o que representa 43% do total. No entanto, tem muita conta com valores relevantes a serem retirados. Acima de R$100 reais, por exemplo, são 3,2 milhões de casos.

Acima de R$100 mil reais, são 1.370 contas que possuem dinheiro esquecido. O valor total desse grupo chega a R$ 298,4 milhões, de acordo com boletim do Banco Central (BC), edição do dia 30 de março. Veja a lista completa dos valores disponíveis:

  • Entre R$ 10 mil e R$ 100 mil – 36,5 mil casos, que somam R$ 876,5 milhões.
  • Entre R$ 1 mil e R$ 10 mil – 366,8 mil dos casos (R$ 982,4 milhões).
  • Entre R$ 100 a R$ 1.000 – 2,8 milhões dos casos (R$ 858,5 milhões).
  • Entre R$ 10 e R$ 100 – 6,7 milhões dos casos, que somam R$ 266,6 milhões.
  • Entre R$ 1 e R$ 10 – 8,8 milhões de casos, que somam R$ 36,8 milhões.

Há casos, ainda, em que um só CPF pode ter mais de um valor à disposição para saques dos valores esquecidos nos bancos. Dessa forma, a quantidade total na tabela informada pelo Banco Central (32,7 milhões de casos) é maior do que o número de pessoas físicas beneficiadas (27,5 milhões).

Começou na última segunda-feira, 28 de março, e seguirá até 16 de abril, o novo ciclo para consultar e resgatar os recursos do sistema de Valores a Receber. Para quem não sabe, o agendamento nesse intervalo acontece de maneira escalonada, obedecendo o seguinte calendário:

  • Segunda (28 de março): Até 1947
  • Terça (29 de março): 1948 a 1954
  • Quarta (30 de março): 1955 a 1959
  • Quinta (31 de março): 1960 a 1963
  • Sexta (1º de abril): 1964 a 1967
  • Sábado (02 de abril): Repescagem
  • Segunda (04 de abril): 1968 a 1971
  • Terça (05 de abril): 1972 a 1975
  • Quarta (06 de abril): 1976 a 1979
  • Quinta (07 de abril): 1980 a 1981
  • Sexta (08 de abril): 1982 a 1983
  • Sábado (09 de abril): Repescagem
  • Segunda (11 de abril): 1984 a 1985
  • Terça (12 de abril): 1986 a 1988
  • Quarta (13 de abril): 1989 a 1992
  • Quinta (14 de abril): 1993 a 1997
  • Sexta (15 de abril): 1998 em diante
  • Sábado (16 de abril): Repescagem

Onde consultar os valores esquecidos?

A consulta e a solicitação dos valores devem ser realizadas, exclusivamente, através do site. Lembrando que não é mais possível fazer o procedimento através do site do Banco Central ou Registrato, devido a uma queda no sistema em janeiro deste ano.

O procedimento é muito simples, basta informar o CPF caso seja pessoa física, ou o CNPJ caso seja empresa. Feito isso, será informado se a pessoa possui dinheiro a receber e a data em que deve retornar ao site para fazer outra consulta, só que agora dos valores exatos e a data para o saque.

Como resgatar o dinheiro esquecido?

Para ter acesso aos valores esquecidos, é preciso seguir o passo a passo abaixo:

1) Verifique se tem valores a receber:

  1. Acesse o site;
  2. Informe o CPF e a data de nascimento ou o CNPJ e a data de abertura da empresa;
  3. Se houver valores a receber, o sistema informará uma data para que retorne ao site e solicite o dinheiro disponível, a partir de 7 de março.

2) Caso tenha dinheiro esquecido nos bancos, verifique seu cadastro Gov.br:

  1. Para ter acesso aos valores será exigido um cadastro Gov.br nível prata ou ouro;
  2. O cadastro gratuito é feito no site ou pelo aplicativo Gov.br;
  3. Informe seu CPF, selecione as opções de “Termo de Uso”, “Não sou robô” e clique em Continuar.

3) Confira o valor que pode sacar e a data para realizar a operação:

  1. Na data definida, volte ao site;
  2. Será necessário logar no SVR com sua conta gov.br nível prata ou ouro;
  3. Acesse o sistema, descubra o valor disponível e solicite a transferência, informando uma chave Pix;
  4. Caso solicite o resgate sem informar uma chave Pix, deverá entrar em contato com o banco para informar os dados da transferência via TED ou DOC;
  5. Se a data não for respeitada, será preciso voltar na data da repescagem definida pelo Banco Central.

Veja o que é sucesso na Internet:

Fonte: Notícias Concursos