World Creativity Festival encerra programação em Salvador com debates e show de RDD



A capital baiana foi palco de um grande encontro de criatividade com a primeira edição do World Creativity Festival em Salvador. O evento, realizado no recém inaugurado Doca 1 – Polo de Economia Criativa, e no Hub Salvador, no Comércio, reuniu centenas de pessoas em uma celebração e grande troca de conhecimentos.

Na sexta-feira (22), último dia do evento, o Hub Salvador, um dos espaços do Festival, recebeu um Pitch Day, das 9h às 12h, e quatro painéis. Pela manhã, foi o espaço do Painel Globo “Tecnologia Black” com Antonio Pita, Arthur Lima e Karine Oliveira, com mediação de Aldri Anunciação.

Foi possível acompanhar ainda o Painel Scream “Salvador – Cidade criativa, tecnológica e afrofuturista”, que levou para o Hub Salvador Adelino Mont’Alverne, Anderson Carvalho, Marcus Mendes, Pablo Maurutto e Seville Alves. 

A tarde o espaço foi das mulheres com o painel “Lideranças femininas nas organizações” apresentado por Bárbara Carine e Geo Nunes, o talk sobre “O primeiro live game do mundo” com Ana Antar – cofundadora e CEO da ERA Game Studio, sócia-fundadora do Refúgio, coworking com foco em arte e tecnologia, e produtora nacional da Women Game Jam.

No Doca 1, foi possível acompanhar a masterclass “Empreendedorismo em comunidades: transformando vida a partir dos propósitos” com Hizan Silva e Pedro Batalha, criadores da marca de roupas Dendezeiro.

Foto: Divulgação

E o Painel Globo “A Bahia na teledramaturgia brasileira” com Aldri Anunciação, Elisio Lopes Jr. e Jackson Costa, e mediação de Pablo Vasconcelos. 

O Festival foi encerrado com um show do produtor musical, RDD, responsável por grandes trabalhos da música popular atualmente e líder do grupo ÀTTOOXXÁ.

Foto: Divulgação

Ao iBahia, Lucas Foster, representante da World Creativity Organization, comunidade global, comemorou o sucesso do evento na capital baiana. 

“O resultado foi muito positivo. Estávamos muito inseguros com a realização de um evento de grande porte na cidade tão próximo dos fim das restrições por causa da pandemia do coronavírus, mas o público mostrou que também estava esperando por isso, participou ativamente e mostrou que Salvador continua sendo uma cidade aberta para eventos internacionais e iniciativas que fomentem a criatividade, a cultura, o entretenimento e o turismo. Cerca de cinco mil pessoas passaram durante os três dias do festival, ocupando o Hub Salvador e o Doca 1, para assistir as palestras, participar da exposição, da feira e dos shows. Enfim, uma série de atividades cocriadas com agentes culturais que garantiram o sucesso dessa iniciativa”.





Fonte: iBahia