História Geral: o Tratado de Vestfália


Tratado de Vestfália: o tema pode cair na sua prova!

O Tratado de Vestfália, também conhecido como Paz de Vestfália ou Tratado de Westfália, foi um conjunto de tratados de paz criados no século XVII.

O tratado possui uma grande importância dentro da história geral e é, justamente por isso, abordado com frequência por questões de história dentro dos vestibulares e da prova do ENEM.

Dessa forma, para que você possa se preparar, o artigo trouxe um resumo completo sobre o Tratado de Vestfália. Confira!

Tratado de Vestfália: introdução

O Tratado de Vestfália foi um conjunto de acordos de paz assinados no ano de 1648, depois do fim da Guerra dos Trinta Anos.

A Paz de Vestfália foi constituída de 11 acordos de paz, negociados ao longo de mais de três anos. O tratado é muito famoso, uma vez que o modelo utilizado na época ainda é considerado por um exemplo de diplomacia dentro do direito internacional.

O tratado também foi o responsável por remodelar os territórios europeus. A Espanha, por exemplo, perdeu o controle sobre os Países Baixos. A Alemanha também foi muito afetada. 

Tratado de Vestfália: Guerra dos Trinta Anos

Para entendermos a importância do Tratado de Vestfália, devemos compreender o seu contexto histórico, marcado pelas guerras de religião na Europa e, sobretudo, pelo fim da Guerra dos Trinta Anos.

A Guerra dos Trinta Anos foi um conflito de caráter político e religioso que aconteceu entre os anos de 1618 e 1648, envolvendo países como França, Inglaterra, Espanha, Portugal, Alemanha, Áustria e Suécia.

O conflito aconteceu devido ao expansionismo de alguns países europeus e também devido à razões religiosas.

Em outubro de 1648, o Tratado de Vestfália foi assinado, colocando um fim aos violentos embates que afetaram profundamente a Europa. O acordo também é de extrema importância para a história da humanidade pois consolidava a liberdade de culto para os protestantes e para os católicos, impedindo a eclosão de futuros conflitos religiosos.

Veja o que é sucesso na Internet:

Fonte: Notícias Concursos