Acusado de matar jovem com 76 facadas é preso 10 anos depois do crime

João Vitor da Silva, de 16 anos, foi assassinado após sair da casa da namorada, em Marechal Deodoro

Sandro Quintella/RealDeodorense

10 anos depois do crime brutal, um homem de 30 anos, que não teve a identidade divulgada, foi preso, nesta quinta-feira (2), pelo assassinato do estudante Paulo Vitor da Silva, de 16 anos, morto com 76 facadas, em Marechal Deodoro, região metropolitana.

O crime ocorreu no dia 07 de novembro de 2012, quando Paulo Vitor saia da casa da namorada, em uma localidade conhecida como Baixa da Sapa, às margens da AL 215, e foi abordadado pelo acusado e mais dois indivíduos, que desferiram os golpes contra o jovem e levaram o celular dele.

Na época, familiares e amigos garantiram que o jovem não possuia qualquer envolvimento com ilícitos, não tinha vícios e era muito querido por todos.

De acordo com informações da Polícia Civil, o suspeito estava foragido e as investigações reiniciaram após o pai do menor procurar a Polícia. “O pai do menor procurou a delegacia para pedir justiça. As investigações reiniciaram e um mandado de prisão foi expedido pela juíza Fabiola de Melo Feijão, titular da 2ª vara criminal de Marechal Deodoro”, afirmou o chefe de Operações do 17º DP, agente Antônio Augusto.

O homem foi conduzido para a carceragem da Delegacia, localizada  no Centro Integrado de Segurança Pública (Cisp) de Marechal Deodoro.

Fonte: Alagoas24horas