PIS/PASEP de R$ 1.212: Veja até quando o benefício pode ser sacado


Cerca de 480 mil trabalhadores ainda não sacaram os valores do PIS/Pasep, que foram liberados entre os meses de fevereiro e março deste ano. Mesmo com o calendário já encerrado, os beneficiários ainda podem resgatar os valores.

De acordo com as instituições financeiras Caixa Econômica e Banco do Brasil, os saques serão permitidos até o dia 29 de dezembro deste ano.

Para consultar os valores do benefício, o trabalhador pode acessar os seguintes canais de atendimento:

  • Aplicativo ou site Meu INSS;
  • Carteira de Trabalho Digital; ou
  • Central “Alô Trabalho” através do número 158.

Vale salientar que, o benefício disponível este ano se refere ao abono salarial PIS/Pasep ano-base 2020. Os valores estão sendo disponibilizados neste ano, de forma atrasada, devido ao adiamento do pagamento no ano passado, que ocorreu em razão da crise econômica no país, decorrente da pandemia da Covid-19.

Qual o valor do PIS/Pasep em 2022?

Por ser um benefício com valores pagos de acordo com o piso salarial, a mudança pode ocorrer anualmente. Este ano, por exemplo, os trabalhadores podem receber até R$ 1.212 do PIS/Pasep. No entanto, o valor a ser liberado ao beneficiário é definido de acordo com a quantidade de meses de atividade trabalhista. Confira a lista de pagamento:

  • 1 mês trabalhado – R$ 101;
  • 2 meses trabalhados – R$ 202;
  • 3 meses trabalhados – R$ 303;
  • 4 meses trabalhados – R$ 404;
  • 5 meses trabalhados – R$ 505;
  • 6 meses trabalhados – R$ 606;
  • 7 meses trabalhados – R$ 707;
  • 8 meses trabalhados – R$ 808;
  • 9 meses trabalhados – R$ 909;
  • 10 meses trabalhados – R$ 1.010;
  • 11 meses trabalhados – R$ 1.111;
  • 12 meses trabalhados – R$ 1.212.

Quem tem direito ao abono?

Para ter acesso ao benefício, é necessário que o trabalhador se enquadre nos seguintes requisitos:

  • Estar cadastrado no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos;
  • Ter recebido remuneração mensal média de até dois salários mínimos durante o ano-base de 2020;
  • Ter exercido atividade remunerada por, pelo menos 30 dias, consecutivos ou não, no ano-base de 2020;
  • Estar com os dados atualizados na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS)/eSocial.

O pagamento do PIS é feito através da Caixa Econômica Federal, e o do Pasep é liberado através do Banco do Brasil.

Trabalhei em 2021, quando vou receber o abono salarial?

Antes de mais nada, é importante frisar que, no mínimo, três fatores inviabilizam a concessão do abono salarial ano-base 2021 este ano. Veja quais são eles:

  • Falta de verba no Orçamento da União;
  • Falta de anúncios do governo quanto a uma possibilidade de conceder outra rodada do abono este ano;
  • Alteração no cronograma de pagamentos do benefício que determina que todos trabalhadores devem receber o abono no mesmo ano.

Desta forma, quem trabalhou com carteira assinada no ano passado, receberá o abono salarial apenas em 2023. A expectativa é que o montante para realizar os pagamentos seja de R$ 20 bilhões, destinado para cerca de 23 milhões de pessoas.

Todavia, até o momento não há informações acerca das regras estabelecidas para o recebimento. No entanto, é muito provável que permaneçam as mesmas.

Veja o que é sucesso na Internet:

Fonte: Notícias Concursos