Notícias da MLB: Orlando tem um ‘Sonho’; Parque bilionário da MLB em consideração


Flórida tornou-se o lar de dois Liga Principal de Beisebol equipes na década de 1990. O Miami Marlins começou a jogar em 1993 e ganhou um Série Mundial quatro anos depois, enquanto um campeonato continua a iludir o Tampa Bay Raysque começou a jogar em 1998.

O estado poderá em breve abrigar um terceiro MLB franquia — ou uma já existente e em busca de um novo estádio. Um grupo está lançando ativamente um estádio de $ 1,7 bilhão em frente SeaWorld Orlandoprocurando capitalizar os problemas de atendimento de longa data enfrentados pelas outras franquias da MLB da Flórida.

Quem está financiando o estádio?

O financiamento ainda não foi garantido e, como tal, um orlando estádio continua a ser uma proposta ou um sonho. Isso convém a este grupo, encabeçado por Orlando Magic fundador Pat Williamsmuito bem — sua proposta MLB equipe é chamada de Orlando Dreamers.

Williams já é uma figura icônica em Orlando por seu papel em trazer NBA basquete para a cidade. Williams e seu grupo estão tentando capitalizar o status de Orlando como um paraíso turístico para financiar o estádio de $ 1,7 bilhão – a proposta pede $ 975 milhões em fundos retirados de impostos turísticos.

Qual time jogará no estádio de Orlando?

O Oakland A’s poderia ter sido um ajuste natural para se mudar e renomear para baixo em Flóridamas essa franquia está zerada em se mudar paraLas Vegas ainda nesta década.

Isso deixa duas opções prováveis ​​para preencher os assentos do estádio proposto. Se o local for financiado, aprovado e construído, MLB poderia sancionar uma 31ª equipe como uma franquia de expansão. Ou o raios poderia se mover duas horas e meia para o leste e começar um novo capítulo na região de Orlando.

Os Rays jogaram em Campo Tropicana desde que ingressou na MLB em 1998 e há muito tempo busca uma saída. “The Trop” é rotineiramente considerado o pior estádio da MLB devido à sua localização remota, bem como ao seu interior cinza forrado com plataformas de passarela.





Fonte: Jornal Marca