Polícia procura atacante e cúmplice após esfaquear jogo do México: imagens divulgadas para ajudar a encontrá-los


A incidente grave envolvendo uma faca ocorreu em uma México partida de futebol contra Catar no fim de semana e os indivíduos envolvidos agora estão sendo perseguidos pela polícia nos EUA.

O Copa Ouro 2023 A partida contra o Catar estava sendo disputada no Levi’s Stadium em Santa Clara, Califórnia.

Torcedor mexicano sofre ferimentos no pescoço após ser esfaqueado

Imagens mais tarde surgiram do que parecia começar como um desentendimento entre México torcedores nas arquibancadas.

A situação se transformou em uma briga e, em algum lugar da confusão, um homem foi gravemente ferido por uma faca.

Não está claro nas imagens exatamente quando a faca foi usada, mas o Departamento de Polícia de Santa Clara divulgou fotos de dois fãs que eles também gostariam de falar.

“Procura-se assistência pública para esfaquear no Levi’s Stadium”, começou um tuíte do departamento de polícia.

“Se você reconhecer esses indivíduos, entre em contato com o Det. Sgt. Gerbrandt em (408) 615-4823.

“Para permanecer anônimo, ligue para nossa linha de denúncia anônima em (408) 615-4TIP (4847).”

Quem estava por trás do esfaqueamento México x Catar?

Há dois indivíduos que a polícia está procurando. Um deles é um homem barbudo, enquanto o outro é uma mulher que usava óculos escuros durante a partida e na foto.

“Às 20h47, os agentes do Departamento de Polícia de Santa Clara (SCPD) responderam a uma luta ativa, envolvendo vários participantes, dentro do estádio”, explicou outro comunicado da polícia local.

“Ao chegar, os policiais da SCPD localizaram uma vítima do sexo masculino com um ferimento visível no pescoço.

“Com base em depoimentos de testemunhas e imagens de vídeo, os detetives do SCPD descobriram que a vítima foi esfaqueada no pescoço durante uma briga com o suspeito.

“O suspeito fugiu do local e não foi localizado.”

Por isso, a polícia conta agora com o apoio da população para ajudar a localizar o responsável.





Fonte: Jornal Marca