Candidato à presidência do Equador, Fernando Villavicencio é baleado na cabeça e morto em Quito


Notícias chocantes fora de Equador. O candidato de direita para o Presidência do Equador, Fernando Villavicenciofoi assassinado.

De acordo com informações fornecidas por repórteres no país sul-americanoo candidato foi morto durante uma comício político na capital Quitosobre Quarta-feira, 9 de agosto.

Ataque aconteceu fora de uma escola

Os meios de comunicação informam que O político foi atacado quando ele entrou em um carro depois de terminar um comício em uma escola local em Quito. O candidatofoi baleado três vezes na cabeça e foi levado para uma clínica próxima, mas foi declarado morto na chegada.

Villavicencio estava à frente da campanha de “Construindo o Movimento” focada no combate à corrupção no país. Seu lema de campanha era “É hora dos corajosos”.

O 59 anos estava atualmente em quarto lugar no pesquisas eleitorais. Sete outros candidatos estão competindo para ter sucesso Presidente Guillermo Lasso.

Depois de notícias de casa de Villavicencio a morte foi confirmada Presidente Laço lançou uma declaração sobre x onde prometeu levar à justiça quem estava por trás do ataque contra seu colaborador próximo:

“Indignado e chocado com o assassinato do candidato presidencial Fernando Villavicencio. Minha solidariedade e condolências à sua esposa e filhas. Pela sua memória e pela sua luta, asseguro-vos que este crime não ficará impune” leia a declaração do presidente.

Laço também pediu uma reunião de emergência com seu gabinete de segurança para discutir o evento e passou a dizer que “O crime organizado foi longe demais, mas todo o peso da lei será aplicado a eles.”

Vídeos do ataque viralizam

Vídeos como este, onde tiros podem ser ouvidos e pessoas são vistas lutando por segurança, surgiram em mídia social detalhando o momento da ataque do candidato.

Embora não conteúdo gráfico pode ser visto, alertamos os leitores que pode ser desencadeante para alguns:

Outro vídeo do incidente mostra pessoas ainda dentro da escola se protegendo enquanto o tiros que matou o político pode ser ouvido do lado de fora:

Equador está definido para manter seu eleição presidencial menos de duas semanas a partir de hoje domingo, 20 de agosto.





Fonte: Jornal Marca