Copa das Ligas 2023: Tata Martino defende Copa das Ligas: Não há espaço para reclamações da Liga MX


Geraldo Martino saiu em defesa da Copa das Ligas, mais uma vez, após forte manifestação da Liga MX reclamando do formato e da arbitragem.

Longas viagens, jogos alterados e jogos fora de casa foram alguns dos temas que o campeonato mexicano usou para atacar os organizadores.

“Em questão de arbitragem, todos têm o direito de expressar sua insatisfação, não tenho muito o que dizer porque é a experiência de cada equipe jogo após jogo”, disse tata em coletiva de imprensa.

Agora você pode assistir Messi na MLS com a Apple

Em vista disso, o Inter Miami treinador não entende as reclamações da Liga MX.

“No caso da questão das viagens e locais de treinamento ou localização, volto a dizer que a MLS não disse: ‘vamos fazer um torneio, mas fazemos como queremos, quem quiser pode vir, e se não, eles não deveriam vir”, acrescentou.

“Foi a CONCACAF que organizou o torneio com a MLS e a Liga MX, eles viram como ia ser e quanto dinheiro iam ganhar e como estava o negócio. Todo mundo gosta do negócio e aí vem o protesto.”

É por isso que Tata Martino disse às equipas que se quiserem reclamar devem fazê-lo com os diretores que fizeram o negócio, na altura, Yon de Luisa e Mikel Arriola.

“Fechado o negócio, você gostou do horário, aceitou jogar tudo nos Estados Unidos e que tem que viajar muito mais, pela lógica de jogar fora. Quando você aceita tudo isso, agora não tem espaço para reclamações”, detalhou.

“Se cada clube quiser reclamar, deve encaminhá-la ao presidente da Federação Mexicana, não aos organizadores da Copa das Ligas. O presidente foi quem aceitou as condições.”

Inter Miami x FC Dallas: assista aos 8 gols do tempo regulamentarMarca

Gerardo Martino feliz com contribuição de Messi no Inter Miami

Antes das quartas de final contra Charlotteo técnico argentino compartilhou sua opinião sobre a nova fase da carreira de Lionel Messi.

“Agora ele não está fazendo nem mais nem menos do que fez na Copa do Mundo, agora está afirmando o que disse quando chegou, que ‘veio para competir e ver se a gente podia ganhar’… ” concluiu Martinho.

“A liderança do Messi dentro e fora de campo tem sido muito marcante nos últimos anos. Mencionei a Copa do Mundo porque foi um reflexo da liderança que ele está tendo agora, que é diferente dos anos anteriores quando ele começou, quando seu único foco era futebol.

“Hoje ele também tem muita influência nos treinos, nas conversas com os rapazes e na explicação das ideias que queremos concretizar. Quando envolve este tipo de jogador reduz o trabalho do treinador”.





Fonte: Jornal Marca