LULA reafirma necessidade de NOVO edital


Mais uma vez o concurso Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis)  foi pauta de discurso do presidente Lula.

Na última terça-feira, 08 de agosto, os esclarecimentos vieram durante entrevista com o programa: “Conversa com o Presidente”.

Lula e o concurso Ibama

Durante as declarações, Lula deixou claro:

” Só o Ibama tinha 1.700 pessoas quando eu era presidente da República. Quando nós voltamos, tinham 700 pessoas. Não tem capacidade de fiscalização. Então, nós precisamos ter consciência de que não é gasto, nós precisamos fazer concurso”.

Desde janeiro de 2024, quando assumiu a presidência, Lula vem pontuando sobre a necessidade do concurso Ibama. Vale lembrar que o instituto recebeu aval para o preenchimento de 257 nomeações de aprovados em 2021, sendo:

  • 24 analistas administrativos;
  • 100 analistas ambientais; e
  • 133 técnicos ambientais.

Ministra e pedido do presidente para o concurso Ibama

Sobre o certame, a ministra deixou claro que é um pedido frequente do próprio presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Inclusive, no dia 16 de junho, Esther recebeu ao vivo uma ligação do presidente Lula cobrando sobre o edital para efetivos.

O presidente me cobrou, ao vivo, praticamente. Eu estava na coletiva de imprensa de anúncio de concursos e ele me ligou e falou que faltavam duas áreas que não estavam lá realmente e vão sair em breve. (…) Ele cobrou muito Ibama. Eu expliquei que já tinha um concurso em aberto, mas a gente vai fazer um novo“, falou Esther.


Você também pode gostar:

Vale lembrar que o órgão tem concurso com prazo em vigência e é preciso que mais aprovados sejam convocados. Antes da autorização de um novo edital é preciso que sejam realizados novas chamadas.

Concurso Ibama: LULA reafirma necessidade de NOVO edital
Concurso Ibama: LULA reafirma necessidade de NOVO edital. Imagem: Reprodução

Transformação de cargos concurso Ibama

Está em análise o debate sobre a transformação de cargos no Ibama. Isto é, 1.174 cargos vagos de técnico administrativo (nível médio) seriam transformados em 379 cargos de analista administrativo (nível superior) e 159 cargos de analista ambiental (nível superior), sem que isso represente aumento de recursos.

A mudança só poderá acontecer após  decreto presidencial e da ministra da Gestão e Inovação em Serviços Públicos, Esther Dweck. Sobre isso, o diretor esclareceu: “A gente está buscando dar uma reformulada nesse quantitativo de vagas, para poder chegar nessas 2.400 vagas de analista”.

2.400 vagas

O órgão solicitou 2.400 vagas para o concurso Ibama, sendo 900 são para analista administrativo e 1.500 para analista ambiental. Os salários ofertados serão acima de R$ 10 mil.

Neste certame não foram pedidas vagas para nível médio. “Fizemos uma solicitação agora para cargos de nível superior, porque no concurso passado foram abertas mais de 400 vagas para técnico ambiental, de nível médio, e eles vêm nos ajudando de forma muito importante. Então, cremos que agora vamos fortalecer as vagas de nível superior”.

Sobre o alcance do certame: “O concurso será nacional, com possibilidade de trabalho nas 27 unidades da federação. Lembrando que temos uma carência grande na Amazônia, precisamos de pessoas trabalhando na região. Mas isso não significa que os estados de outras regiões não serão contemplados. Muito pelo contrário. Hoje, no Ibama, temos uma carência grande em todas as unidades da federação”.

Concursos Federais já autorizados

Os nomes que já foram autorizados são:

  • MAPA: 440 vagas para Técnico, Agente e Auditor-Fiscal;
  • INMET: 80 vagas para Analista e Tecnologista;
  • INCRA: 742 vagas para Analista e Engenheiro;
  • MEC: 220 vagas para Técnico;
  • INEP: 50 vagas para Pesquisador;
  • CAPES: 50 vagas para Analista;
  • FNDE: 100 vagas para Especialista;
  • MRE: 50 vagas + 50 CR para Oficial de Chancelaria;
  • INPI: 120 vagas Analista de Planejamento, Pesquisador e Tecnologista;
  • INMETRO: 100 vagas para Analista Executivo e Pesquisador;
  • DNIT: 100 vagas para Analista;
  • MME: 30 vagas para Administrador;
  • Carreiras transversais – Infraestrutura (diversos órgãos): 300 vagas para Analista;
  • Carreiras transversais – Tecnologia da Informação (diversos órgãos): 300 vagas para Analista;
  • AFT: 900 vagas para Auditor-Fiscal do Trabalho;
  • CNPQ: 50 vagas para Analista;
  • CENSIPAM: 50 vagas para Analista;
  • MS: 220 vagas para Tecnologista;
  • FIOCRUZ: 300 vagas para Analista de Planejamento, Pesquisador e Tecnologista.
  • MCTI: 814 vagas;
  • Funai: 502 vagas; e
  • MMA: 98 vagas.

 

Participe da Comunidade no Whatsapp e fique informado(a) em tempo real gratuitamente.

Siga o Notícias Concursos no Google News e receba novidades sobre Benefícios Sociais, Concursos, Empregos, Dicas e muito mais.





Mais Lidas da Semana



Ainda com dúvidas? Só perguntar abaixo ou deixe seu comentário no final da página!



Fonte: Notícias Concursos