Nate Diaz explica como a lesão no ombro afetou a estratégia de luta de Jake Paul


A estratégia de Nate Diaz contra Jake Paul provou ser uma derrota, mas há uma razão pela qual ele lutou do jeito que lutou.

Após uma derrota para Paul em sua estreia no boxe no sábado em Dallas, Diaz mencionou uma lesão no ombro que trouxe para a luta. A afirmação de Diaz faz sentido, dada a forma como a luta se desenrolou, com a estrela de longa data do UFC avançando continuamente em direção a Paul com a guarda levantada e quase exclusivamente lutando de perto. Paul venceu por decisão unânime convincente após 10 rodadas de ação.

Diaz explicou como a lesão afetou seu desempenho enquanto falava com a mídia na coletiva de imprensa pós-luta da noite.

“[Coach] Ricardo [Perez] ficou bravo comigo porque eu não estava treinando como deveria. Eu deveria estar dando socos, mantendo-o do lado de fora e fazendo um monte de coisas. Como eu disse em uma entrevista, não estou tentando dar desculpas, mas cerca de um mês atrás eu estava tentando ficar grande e machuquei um pouco o braço. Desgaste no meu braço direito se eu estivesse golpeando ou fazendo um monte de coisas, então eu entraria e lutaria como um cara mexicano. Sufocar seus socos e entrar lá e fazer de cada sessão de sparring uma briga e fazer isso no acampamento, e foi assim que a luta foi.

“Acho que deveria ter ficado do lado de fora, circulado e feito coisas melhores. Eu sei que irritei Rich, ele não quer que eu diga isso, mas ele queria que eu mantivesse isso do lado de fora e eu deveria ter feito isso. Mas está tudo bem. Não tem como eu não ir para uma luta por causa de uma coisa dessas. Você tem que ir independentemente, não importa o quê. Então, planejo fazer meu próximo, se for boxe, vamos trabalhar como um cara pequeno, não como um cara grande.

A estratégia de Diaz o manteve competitivo na luta, mas ele foi repetidamente derrotado pelo mais rápido e experiente – no boxe profissional, isto é – Paul. O ponto baixo da luta para Diaz veio no Round 5, quando Paul pegou Diaz com um tiro na cabeça que o fez cair de cara no tatame. Diaz respondeu à contagem, mas aquele momento deu a Paul uma vantagem quase intransponível no placar.

A luta foi disputada em 185 libras, consideravelmente mais pesada do que o peso que Diaz estava acostumado quando competia pelo UFC. Durante seus 15 anos na promoção, Diaz lutou principalmente em 155 libras, com várias lutas notáveis ​​​​em 170 libras em seu currículo também.

“Gostaria de ter ficado menor. Se eu chegasse a esse peso, gostaria de ter treinado como faço quando sou menor”, ​​disse Diaz ao ser questionado sobre lutar até 185 libras. “Eu estava preocupado em ficar maior e m**** e não achava que ele era muito maior do que eu. Achei ele maior que aquele treino de luta.”

O técnico de Diaz, Richard Perez, estava sentado ao lado dele na prensa pós-luta e ele só tinha elogios para seu pupilo. Ele também reconheceu que a lesão impediu Diaz de se preparar para a luta da melhor maneira possível.

“Foi incrível”, disse Perez. “Eu amo o jeito que ele boxeia. Ele se machucou, então isso te joga de volta. No nível que você está, você tem que diminuir a velocidade, então o seu timing está errado e aí ele não conseguiu lançar o jab muito bem, por isso ele pegou o gancho porque jogou e largou. Antes ele machucou o joelho, mas está tudo bem, ele não vai desistir. Ele não é um desistente.”



Fonte: mma fighting