BC simplifica regras de compartilhamento de dados de clientes; entenda


O Conselho Monetário Nacional (CMN) tomou uma medida importante para simplificar o processo de compartilhamento de dados dos clientes com as instituições financeiras. Agora, as pessoas físicas que desejarem renovar o compartilhamento de informações (open finance) não precisarão recomeçar o processo do zero. Além disso, o prazo de autorização de acesso às informações foi ampliado.

Renovação Simplificada

Anteriormente, os clientes precisavam renovar o compartilhamento de dados com as instituições financeiras a cada 12 meses, repetindo todas as etapas de uma nova autorização. No entanto, com as mudanças implementadas pelo CMN, as instituições poderão negociar prazos maiores que um ano com os clientes. Mesmo com prazos estendidos, os clientes mantêm a possibilidade de cancelar a autorização a qualquer momento.

De acordo com o Banco Central (BC), a medida trará mais conforto aos clientes. Agora, para renovar o compartilhamento do open finance, basta que o cliente acesse o ambiente da instituição que recebeu seus dados e confirme o desejo de renovar o compartilhamento. Essa simplificação torna o processo mais ágil e descomplicado.

Novidades em Breve

A novidade, que deve ser oferecida até o fim do próximo mês, traz uma série de benefícios para os clientes. A estrutura de governança responsável pela implementação do open finance no Brasil, formada pelas principais associações do mercado, está trabalhando no desenvolvimento das especificações técnicas. As funcionalidades devem estar prontas para serem oferecidas ao público até o final de novembro de 2023.

Inicialmente, a renovação simplificada valerá apenas para pessoas físicas, mas a partir do próximo ano, as pessoas jurídicas também terão acesso a essa iniciativa. Essa diferença de acesso entre pessoas físicas e jurídicas pode estar relacionada à operação padrão dos servidores do Banco Central, que está em vigor desde o fim de junho.

Benefícios do Open Finance

O open finance permite que os clientes compartilhem seus dados de forma padronizada com diversos tipos de instituições financeiras. Com base no histórico de relacionamento do cliente com o sistema financeiro, as instituições podem oferecer melhores condições de crédito, como juros mais baixos e prazos mais longos para bons pagadores.


Você também pode gostar:

Esse compartilhamento de dados é uma oportunidade para as instituições financeiras conhecerem melhor os seus clientes e oferecerem produtos e serviços mais adequados às suas necessidades. Com o open finance, o cliente tem mais autonomia sobre suas informações, podendo escolher com quais instituições deseja compartilhar seus dados.

Implementação Gradual

O Banco Central informou que a renovação simplificada inicialmente estará disponível apenas para pessoas físicas. A implementação gradual é uma estratégia adotada para garantir uma transição suave e eficiente do sistema. Dessa forma, é possível identificar e solucionar eventuais problemas antes de disponibilizar a renovação simplificada para pessoas jurídicas.

A medida do CMN é mais um passo importante para fortalecer o open finance no Brasil. Com a simplificação do processo de compartilhamento de dados, espera-se que mais pessoas físicas e jurídicas aproveitem os benefícios dessa iniciativa. Além disso, a medida contribui para uma maior transparência e segurança nas relações entre clientes e instituições financeiras.

Ademais, o Conselho Monetário Nacional simplificou as regras para o compartilhamento de dados dos clientes com as instituições financeiras. Agora, as pessoas físicas não precisam mais renovar o compartilhamento de informações a cada 12 meses, podendo negociar prazos maiores com as instituições. Essa medida traz mais conforto aos clientes e agiliza o processo de renovação do compartilhamento do open finance.

A implementação das mudanças está em andamento, e as funcionalidades devem estar disponíveis até o final de novembro de 2023. Inicialmente, a renovação simplificada será oferecida apenas para pessoas físicas, mas no próximo ano, as pessoas jurídicas também terão acesso a essa facilidade.

O open finance oferece benefícios tanto para os clientes quanto para as instituições financeiras. Com base no histórico de relacionamento do cliente, é possível oferecer melhores condições de crédito e produtos mais adequados às suas necessidades. Além disso, o compartilhamento de dados promove maior transparência e segurança nas relações financeiras.

Portanto, a simplificação do compartilhamento de dados pelos clientes é um avanço significativo para o open finance no Brasil, contribuindo para o desenvolvimento de um sistema mais eficiente e transparente.

google news noticias concursosgoogle news noticias concursos

Participe de nosso Whatsapp e fique informado(a) em tempo real gratuitamente.



Fonte: Notícias Concursos