Pix vai continuar gratuito ou será taxado? Veja o que disse executivo do BC


Maurício Moura, diretor de relacionamento, cidadania e supervisão de conduta do Banco Central (BC), deu declarações sobre o Pix e a taxa Selic nesta segunda-feira (16), durante transmissão semanal ao vivo do BC no YouTube.

O sistema de transferências bancárias instantâneas, é gratuito para as pessoas físicas desde seu lançamento, em 2020. No entanto, muitos boatos surgiram sobre uma possível taxação do Pix.

Nesse sentido, Moura deixou claro que “não existe intenção” de alterar o funcionamento do Pix, ou seja, ele continuará sendo “100% gratuito” para as pessoas físicas. Além disso, o executivo destacou que a cobrança para as empresas que utilizam o serviço é permitida desde seu lançamento. “Nunca houve intenção de cobrar imposto do Pix, não há proposta nesse sentido”, afirmou. Moura também completou dizendo que “não há intenção de que o Pix saia do Banco Central”.

Durante a transmissão, Maurício Moura reafirmou a estratégia de política monetária para manter o ritmo de cortes na taxa Selic, que está em 0,5 ponto percentual por reunião. Moura, inclusive, comentou sobre boatos de que o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, teria afirmado que seria mais fácil reduzir os cortes na taxa.

“O Copom é formado por nove membros, nenhum deles pode definir sozinho qual vai ser a decisão”. “A sinalização do Copom na reunião passada sobre o ritmo de 0,5 ponto foi uma unanimidade”, afirmou.

Banco Central ganha prêmio pela criação do Pix

O Banco Central é o criador do Pix, sistema que revolucionou os meios de pagamento no Brasil. Nos últimos anos, a ferramenta teve grande crescimento, sendo utilizada diariamente por milhões de brasileiros para as mais variadas situações.

Dessa forma, o Banco Central irá receber a premiação BRAVO Beacon of Innovation Award pela criação do Pix. O prêmio deve ser entregue no dia 20 de outubro pela organização Council of the Americas (COA).

Pix vai continuar gratuito ou será taxado? Veja o que disse executivo do BC
Pix vai continuar gratuito ou será taxado? Veja o que disse executivo do BC Imagem: Agência Brasil.


Você também pode gostar:

Segundo a entidade financeira, o sistema de pagamentos instantâneos está recebendo reconhecimento devido à sua inovação, bem como por ser um exemplo global de inclusão financeira. O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, planeja participar pessoalmente de uma cerimônia em Miami, nos Estados Unidos, para receber o prêmio.

“Desde o seu lançamento, há menos de três anos, o Pix tem tido um tremendo sucesso, sendo agora usado por mais de 700 instituições financeiras e por 80% dos brasileiros adultos, promovendo inclusão financeira no Brasil sem precedentes”, afirmou a COA (Council of the Americas).

Impactos do sistema de pagamentos

De acordo com um estudo do Banco Central, até dezembro do ano passado cerca de 71 milhões de brasileiros foram beneficiados pela inclusão financeira do Pix. O estudo, inclusive, demonstrou que os estados do Brasil com menos agências bancárias são os que mais utilizam o sistema de pagamentos instantâneos.

Dessa forma, os estados do Amazonas e Amapá apresentam a maior quantidade de Pix por usuário, com 26 e 24 operações, respectivamente. Por outro lado, São Paulo aparece com 18, seguido do Rio de Janeiro com 19. É importante destacar que este levantamento do Banco Central foi feito baseando-se na média de transações no período entre novembro de 2020 e dezembro de 2022.

Siga o Notícias Concursos no Google News e receba novidades sobre Benefícios Sociais, Concursos, Empregos, Dicas e muito mais.

Participe de nosso Whatsapp e fique informado(a) em tempo real gratuitamente.



Fonte: Notícias Concursos