URGENTE! Concurso da PMDF é liberado sem limite de vagas para mulheres


Após uma audiência de conciliação realizada nesta quinta-feira (26), o Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Cristiano Zanin, decidiu liberar o concurso da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF).

A audiência de conciliação acabou por definir pela retirada da regra que fixava um limite de 10% de participação de mulheres no efetivo da Polícia Militar do Distrito Federal. Este era um dos pontos que mais gerava polêmica desde o início dos debates em torno deste concurso.

“As partes envolvidas negociaram alterações no EDITAL Nº 04 /2023-DGP/PMDF, de 23 de janeiro de 2023, de forma a viabilizar o prosseguimento do certame sem as restrições de gênero previstas no texto original do instrumento convocatório”, diz a decisão oficial do Ministro.

O acordo em questão foi firmado entre o governo do Distrito Federal (GDF) e o Partido dos Trabalhadores (PT), o autor da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI), que questionava a lei que indicava a limitação de vagas para mulheres no efetivo da PM local.

Suspensão do concurso

Ainda em setembro, o ministro Cristiano Zanin optou por suspender este concurso, que já estava em andamento. Os organizadores estavam se baseando na lei distrital 9.713/98 para limitar a participação de mulheres no certame.

Naquela ocasião, Zanin entendeu que a limitação da quantidade de vagas para mulheres  “parece afrontar os ditames constitucionais quanto à igualdade de gênero, sendo um dos objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil a promoção do bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação”.

Há duas semanas, Zanin convocou uma audiência pública para a discussão do tema, já que este assunto era considerado urgente pelo STF.

Desde que o concurso foi suspenso, o governo do Distrito Federal vinha trabalhado para retomar os trabalhos do certame o mais rapidamente possível.


Você também pode gostar:

“A defasagem de policiais militares prejudica o exercício do policiamento ostensivo e preventivo, e em consequência a própria sociedade – o que é agravado pela suspensão do concurso, que impede o ingresso de novos membros. Isso sem considerar que muitos policiais militares estão na iminência de serem transferidos para a reserva remunerada”, disse o GDF.

URGENTE! Concurso da PMDF é liberado sem limite de vagas para mulheresURGENTE! Concurso da PMDF é liberado sem limite de vagas para mulheres
Zanin decidiu liberar realização do concurso. Imagem: Lula Marques/ Agência Brasil

O que acontece agora?

Depois da homologação da conciliação entre as partes, ficou definido que a regra de limitação não vai mais ser aplicada neste concurso específico. Desta forma, as próximas etapas do certame seguirão normalmente.

A partir de agora, as mulheres poderão disputar todas as vagas de ampla concorrência, assim como acontece com os homens. Será aberta uma lista assegurando que o resultado da fase de classificação não seja menor do que a marca de 10% das candidatas do sexo feminino.

Vale lembrar que a medida vale não apenas para este concurso, mas para os demais certames que possam ser abertos pelo governo do Distrito Federal. Esta é a indicação que precisa ser seguida ao menos até que haja uma nova legislação sobre o tema, ou ao menos até que o Supremo Tribunal Federal julgue o mérito desta questão.

“Verifico que os termos do acordo celebrado entre as partes está em consonância com o provimento que deferi cautelarmente e atende às necessidades relatadas pelo Distrito Federal no pedido de tutela incidental (documento eletrônico 40), uma vez que autoriza o prosseguimento do concurso público para os quadros da Polícia Militar do Distrito Federal”, disse Zanin.

“No mesmo sentido, observo que o interesse público está preservado, garantindo-se a continuidade do concurso, sem restrição de gênero. Por fim, constato que as partes signatárias são legítimas e estão devidamente representadas, preenchendo, assim, os requisitos legais para a sua homologação”, completou o ministro em sua decisão.

Além de Brasília

A polêmica envolvendo a limitação de vagas para mulheres em concursos públicos não é uma exclusividade do Distrito Federal. Recentemente, Zanin determinou a suspensão do certame que faria seleção de vagas para trabalho na corporação da Polícia Militar do Rio de Janeiro. O motivo alegado para a suspensão foi o mesmo.

google news noticias concursosgoogle news noticias concursos

Participe de nosso Whatsapp e fique informado(a) em tempo real gratuitamente.



Fonte: Notícias Concursos