Anthony Smith, esperançoso, Alex Pereira o critica no UFC 295: ‘Não sou difícil de encontrar’


O ex-desafiante ao título dos meio-pesados ​​do UFC, Anthony Smith, esperava enfrentar o ex-campeão Jan Blachowicz em sua próxima luta. Mas com Blachowicz recentemente advertido e o resto dos lutadores mais bem classificados empatados, ele não sabe o próximo passo.

Então, por que não almejar o topo?

Smith é um dos poucos lutadores que não está na lista de Natal de Alex Pereira depois que suas críticas deram início a uma pequena briga na Internet. Se Pereira conquistar o título vago dos meio-pesados ​​ao derrotar Jiri Prochazka, Smith poderia, em teoria, seguir Chito Vera, cujo rancor com Sean O’Malley o ajudou a superar candidatos mais merecedores.

“Obviamente, espero que sim”, disse Smith na quarta-feira A hora do MMA quando questionado sobre uma possível chamada. “Isso seria o ideal, mas ele não parece ser o tipo de cara que sempre tem seu próximo passo planejado. Ele parece ser o tipo de pessoa muito atual.”

Ao mesmo tempo, Smith vê um lutador que desempenha um papel importante no cultivo de sua imagem, o que pode ser parte do atrito real ou percebido entre eles.

Como analista do UFC, Smith elogiou a mudança de Pereira para sua categoria após perder o título dos médios para Israel Adesanya. Ele também foi sincero sobre as chances de Pereira em sua estreia até 205 libras contra o ex-campeão Blachowicz, que preparou o co-headliner do UFC 295 no sábado.

“Eu falei sobre o tamanho dele”, disse Smith. “Ele não está nem perto do maior [light heavyweight], e eu estava falando sobre as vantagens e desvantagens de subir de categoria de peso. E isso foi antes de ele lutar.

“Aí ele lutou e acho que tudo que eu falei estava certo. Ele não parecia significativamente maior do que Jan. Seu poder não era tão eficaz quanto era aos 185. Ele não é o cara mais poderoso aos 205, e tudo bem. Ele é um atacante especial. Ele é diferente em termos de jogo em pé. Ele é diferente de qualquer pessoa. É especial. Seu jogo de chão está indo muito bem, mas algumas das vantagens que ele tinha aos 185, ele não aproveita aos 205. Não acho que isso seja negativo de se dizer – acho que é um fato.”

Isso desencadeou um vaivém que Smith atribui tanto aos blogueiros quanto a Pereira. Mas o ex-campeão do GLORY também se inclinou para o conflito, o que colocou Smith em uma posição incômoda como ex-adversário e amigo do treinador e amigo de longa data de Pereira, o ex-campeão Glover Teixeira.

A certa altura, Smith ergueu as mãos e decidiu que não era problema dele manter todos felizes.

“A melhor parte de ser lutador e ainda competir é que posso dizer o que quiser”, disse Smith. “Se você está bravo com isso, então venha fazer algo a respeito. Não sou difícil de encontrar. Eu nunca fugi dele. Sempre que o vejo nos bastidores com Glover, sempre faço questão disso. Eu e Glover somos amigos e somos muito amigáveis. Nós não passamos um pelo outro e batemos os punhos. São abraços, como você está, como está sua família, como está sua esposa?

“É uma relação muito amigável com Glover. Então não vou evitar isso porque Pereira está em seus sentimentos. Existe uma solução muito simples para isso.”

Isso depende, é claro, de Pereira deixar de dizer coisas ruins na internet e realmente brigar com Smith. E dessa forma, Smith não está tão convencido de que o ex-campeão seja realmente o assassino estóico e sem emoção que ele retrata.

“Acho que ele está tentando”, disse Smith. “Acho que ele leva seu trabalho muito a sério. Não sei se ele está atuando, mas acho que ele faz cara de jogo quando está [at work]. Isso faz você pensar que é meio que uma atuação, porque ele é meio engraçado, como nas redes sociais, como se você visse clipes dele com aquela estátua estranha. … Ele tem senso de humor e ele e Glover são super brincalhões. Mas então você o vê nesses eventos de luta, e é esse serial killer estóico. Tipo, não, você não é. Você é meio engraçado.

Smith inclina-se para que Pereira vença Prochazka quando os ex-campeões se encontrarem. Ele acredita que as ferramentas de ataque de Pereira vencerão um Prochazka “aceitável”. Isso certamente é melhor para sua causa, mas ele não está esperando ansiosamente pelo resultado de sábado.

Se Pereira quer lutar, quer lutar, ou até mesmo dar um tapa, Smith está aí para mostrar ao brasileiro seu ponto de vista na subida de peso.

“O queixo dele parece estar… o meu está melhor levantado do que o dele recentemente”, disse Smith. “Tem. Aos 205, está tudo bem. Ele não deu nenhum golpe importante, mas está tudo bem. … Eu adoraria qualquer coisa. Eu farei tudo.”



Fonte: mma fighting