BOLSA FAMÍLIA CANCELADO em Novembro para ESTAS PESSOAS. Veja se você está na LISTA.


O Bolsa Família é o principal programa de transferência de renda do governo brasileiro, destinado às famílias em situação de pobreza e extrema pobreza. Entretanto, algumas categorias de beneficiários estarão sujeitas ao cancelamento do benefício em novembro. Neste artigo, vamos analisar quem está na lista e como é possível reverter a situação. Leia até o final e compreenda.

Grupos Afetados pelo Cancelamento do Bolsa Família em Novembro

O Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) anunciou recentemente que determinadas categorias de beneficiários terão o Bolsa Família cancelado em novembro. Essas categorias incluem:

  1. Famílias Unipessoais (Público 4 e 13): Este grupo inclui os beneficiários do Bolsa Família que não atualizaram seu cadastro até o dia 13 de outubro.
  2. Beneficiários com Renda Superior ao Limite do Programa: O Bolsa Família será cancelado para aqueles cuja renda, segundo a atualização do CNIS, ultrapassa o limite estabelecido pelo programa.
  3. Beneficiários que Não Regularizaram o Cadastro: Aqueles que não atualizaram seu cadastro até o dia 13 de outubro terão o bloqueio do Bolsa Família mantido.

Como Verificar o Status do Bolsa Família

Os beneficiários informados sobre o cancelamento do benefício podem acessar a situação do Bolsa Família através do aplicativo do programa. A mensagem sobre o cancelamento também é enviada no extrato bancário.

Entendendo as Categorias de Beneficiários

A última atualização da Instrução Normativa do MDS, que regula a Ação de Qualificação do Cadastro Único 2023, foi publicada em setembro e define os grupos da seguinte maneira:

  • AVE UNIPESSOAL Público 4: Beneficiários do PBF com dados incluídos ou atualizados no Cadastro Único entre novembro/2021 e fevereiro/2022.
  • AVE UNIPESSOAL Público 5: Beneficiários do PBF com dados incluídos ou atualizados no Cadastro Único até outubro/2021.
  • AVE UNIPESSOAL Público 13: Beneficiários do PBF com dados incluídos no Cadastro Único ou que se tornaram unipessoais a partir de julho de 2023.
  • AVE UNIPESSOAL Público 15: Beneficiários do PBF com dados incluídos no Cadastro Único ou que se tornaram unipessoais a partir de agosto de 2023.
  • Revisão Cadastral (Público 2): Cadastros desatualizados há mais de cinco anos – data da última atualização em 2018.


Você também pode gostar:

Impacto do Cancelamento do Bolsa Família

O cancelamento do Bolsa Família ocorre quando o governo federal identifica alguma inconsistência no cadastro do beneficiário. A primeira etapa é o bloqueio do benefício, seguido de um prazo para o beneficiário regularizar sua situação. Se o beneficiário não atender a este prazo, o Bolsa Família é cancelado.

Bloqueio do Bolsa Família em Outubro

Em outubro, cerca de 297 mil beneficiários tiveram o Bolsa Família cancelado por falta de regularização do cadastro. Além disso, 1,2 milhão de pessoas tiveram o benefício bloqueado (Público 4, 5, 13 e 15) por averiguação cadastral.

Diferenças entre bloqueio, suspensão e cancelamento

As famílias que sofrem com a interrupção dos repasses do Bolsa Família recebem mensagens específicas, referentes às suas situações. A depender das características de cada usuário e dos fatores que levaram à essa medida, a mensagem será diferente para cada pessoa que teve o benefício interrompido.

Em síntese, as famílias podem solucionar o bloqueio através de uma visita ao centro de atendimento do Cadastro Único (CadÚnico) ou ao Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) para esclarecer a situação. Isso pode acontecer com uma simples atualização dos dados dos dados.

Por sua vez, a suspensão ocorre quando as famílias não estão cumprindo os requisitos secundários definidos pelo Bolsa Família. Por exemplo, todas as famílias seguradas que têm crianças ou jovens em idade escolar precisam apresentar dados atualizados de vacinação e falta de frequência escolar. Caso alguma informação esteja desatualizada, o benefício poderá ser suspenso.

Já o cancelamento ocorre quando o beneficiário deixa de atender a condicionalidade da renda. Nesse caso, as famílias que passam a ter uma renda maior que a estabelecida para receber o Bolsa Família terão que fazer um recadastramento completo. Esse processo pode demorar, pois há uma fila de espera para este grupo de beneficiários.

Consequências do Cancelamento e Bloqueio do Bolsa Família

O cancelamento e o bloqueio do Bolsa Família têm implicações significativas para os beneficiários. Ao ter o Bolsa Família cancelado, o beneficiário perde o direito de receber novas parcelas e não pode sacar as parcelas que já foram pagas. Já no caso do bloqueio, o beneficiário continua a receber as novas parcelas, mas não pode sacá-las até que regularize sua situação cadastral.

Como Reverter o Cancelamento do Bolsa Família

Se você faz parte do grupo que foi informado sobre o cancelamento do Bolsa Família, saiba que é possível reverter essa situação. A reversão é feita a partir da atualização cadastral, que deve ser realizada em um CRAS ou setor do Cadúnico do seu município.

Os Critérios para a Reversão do Cancelamento

Para reverter o cancelamento, é necessário apresentar a documentação exigida para comprovar que você e seus familiares se enquadram nas regras do programa. Isso inclui a comprovação de que a renda familiar está dentro do limite para receber o Bolsa Família (renda per capita de até R$ 218 mensais).

O Processo de Reversão

Após a atualização dos dados e a comprovação da renda familiar, o cadastro será analisado em conjunto com as outras bases de dados do governo federal. Se não houver mais pendências, o pagamento do Bolsa Família será liberado com os valores retroativos.

Prazo para Solicitar a Reversão

A portaria estabelece um prazo de até 6 meses para solicitar a reversão do cancelamento. Terão prioridade na reversão as famílias cujos benefícios foram cancelados pelo motivo de desligamento voluntário ou decorrência do encerramento do período de validade da Regra de Proteção.

Quando o Bolsa Família Pode Ser Cancelado

Segundo o MDS, o Bolsa Família pode ser cancelado em três situações: averiguação cadastral, revisão cadastral e fim da Regra de Emancipação do Auxílio Brasil.

Calendário de pagamento do mês de NOVEMBRO

O Bolsa Família realiza o pagamento mensalmente, durante os últimos 10 dias do mês. Em novembro, está programado para ocorrer entre os dias 17 e 30. No entanto, é importante destacar que a data exata de pagamento varia de acordo com o último dígito do Número de Identificação Social (NIS) de cada beneficiário. Portanto, é fundamental verificar o calendário específico de pagamento de acordo com o seu NIS para saber exatamente quando você receberá o valor.

  • 17 de novembro: Se o último numeral do NIS for 1;
  • 20 de novembro: Se o último numeral do NIS for 2;
  • 21 de novembro: Se o último numeral do NIS for 3;
  • 22 de novembro: Se o último numeral do NIS for 4;
  • 23 de novembro: Se o último numeral do NIS for 5;
  • 24 de novembro: Se o último numeral do NIS for 6;
  • 27 de novembro: Se o último numeral do NIS for 7;
  • 28 de novembro: Se o último numeral do NIS for 8;
  • 29 de novembro: Se o último numeral do NIS for 9;
  • 30 de novembro: Se o último numeral do NIS for 0.

É importante enfatizar que o Bolsa Família beneficia exclusivamente famílias cadastradas no sistema Cadastro Único, desde que mantenham seus dados atualizados. Recomenda-se que, a cada dois anos, as famílias procurem um Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) para regularizar sua situação cadastral.
Além disso, é crucial realizar atualizações sempre que ocorrerem mudanças na composição familiar, como nascimentos ou falecimentos, a fim de evitar bloqueios ou suspensões no pagamento do benefício. Manter as informações corretas e atualizadas é fundamental para garantir o acesso contínuo ao Bolsa Família.

Participe de nosso Whatsapp e fique informado(a) em tempo real gratuitamente.



Fonte: Notícias Concursos