Feira da Agricultura Familiar em Penedo já inclui produtores da cidade e avança com Projeto Quintais Produtivos

Alimentos de qualidade produzidos sem agrotóxico e vendidos à população por quem preparou o solo, fez o plantio, colheu e, em alguns casos, também preparou cada item exposto na Feira da Agricultura Familiar em Penedo.

Comercializados in natura ou na forma de bolos, doces e salgados prontos para consumo, os produtos vendidos uma vez por semana na Praça da Cohab ou na Praça Santa Luzia, de forma alternada, são o resultado mais visível dos investimentos do governo Ronaldo Lopes/João Lucas na zona rural de Penedo.

O trabalho da Secretaria Municipal de Abastecimento e Desenvolvimento Agrícola (SEMADA) acontece no campo e na sede da pasta popularmente chamada de Secretaria da Agricultura, localizada nas imediações do acesso às Cacimbinhas.

“Todos os agricultores são acompanhados por nossos técnicos, temos uma equipe muito empenhada em atender as famílias nos povoados de Penedo para que elas melhorem a sua produção e a renda”, afirma Rogério dos Peixotos, gestor da SEMADA.

A assistência também atende produtores de pequeno porte que residem na cidade. “Nós já temos pessoas que produzem no próprio quintal de casa, famílias do bairro Dom Constantino e do Alto São João, fornecendo inclusive para a Feira da Agricultura Familiar”, informa o Diretor de Projetos da Semada, Genildo Gomes.

Ele acrescenta que a feira semanal tem atualmente 49 bancas, com agricultores de 16 povoados que também podem comprar da roça dos vizinhos, itens que passam pelo avaliação da SEMADA.

“Quando o agricultor vende o que produz e também compra de outros para vender na sua banca da Feira da Agricultura Familiar, a gente vai em busca de quem ele comprou para verificar como é feita essa produção. Geralmente são pessoas das redondezas, todas do município de Penedo”, pontua Genildo sobre mais um aspecto importante sobre a circulação de dinheiro no campo.

A Emater Alagoas também é parceira de primeira linha na atenção aos trabalhadores rurais, orientando as atividades e fazendo a inscrição no Cadastro Nacional da Agricultura Familiar (CAF), documento que substituiu a Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP). Estar com o registro no CAF em dia é indispensável para acesso dos agricultores às políticas públicas, linhas de crédito e editais sobre a venda de itens para a alimentação escolar.

Em Penedo, o governo Ronaldo Lopes investe 100% dos recursos do PNAE na compra de alimentos produzidos no município, investimento que não havia nas gestões anteriores.

Em breve, tem mais gente produzindo alimentos saudáveis em Penedo. A SEMADA lançou o Projeto Quintais Produtivos, incentivando e orientando famílias a ter sua horta em casa, como já acontece no Tabuleiro dos Negros e no Castanho Grande, projeto que será ampliado para outras comunidades rurais, graças a atenção do Prefeito Ronaldo Lopes para as famílias responsáveis pelo alimento que chega à mesa de todas as pessoas.

“É bom frisar que nós também abrimos um espaço na Feira da Agricultura Familiar para a ONG Dom Valério Breda, a Casa do Bom Samaritano,  onde levamos nossa assistência técnica e conseguimos colaborar muito com o trabalho da instituição que atende dependentes químicos”, completa Genildo Gomes sobre a iniciativa disponível neste link.

Texto Fernando Vinícius 

Fotos Deywisson Duarte