Kayla Harrison não quer ‘azarar’, mas a luta de Cris Cyborg de repente ‘parece mais próxima do que nunca’


Kayla Harrison x Cris Cyborg é há muito tempo um dos combates mais comentados do MMA feminino.

Durante anos, a luta foi vista mais como um sonho do que como uma possibilidade por causa das restrições promocionais entre os dois rivais. Mas isso mudou na segunda-feira, quando a PFL anunciou a aquisição do Bellator e de todos os contratos de atletas sob a égide do Bellator.

“Sim, parece mais perto do que nunca”, disse Harrison sobre a luta contra Cyborg no A hora do MMA. “Parece mais próximo do que nunca, e é por isso que não vou azarar. Não vou falar sobre isso, não vou pensar nisso. Só vou me concentrar na sexta-feira, fazer tudo o que for preciso para organizar esse evento incrível. Mas até então, não estou pensando nisso.”

Duas vezes medalhista de ouro olímpico e duas vezes campeão do PFL, Harrison, 33, continua sendo um dos rostos do PFL. Ela retorna nesta sexta-feira em uma luta peso catch de 150 libras contra o veterano do UFC Aspen Ladd no card final do campeonato de 2023 da promoção, que acontece no The Anthem em Washington, DC. Marca a primeira luta de Harrison em 2023 e a primeira desde que sofreu uma derrota impressionante no mãos de Larissa Pacheco em novembro de 2022.

Cyborg, 38, é a atual campeã peso-pena feminino do Bellator. Ela e Harrison brigaram em entrevistas e nas redes sociais durante anos por causa de um possível confronto, a ponto de Harrison assinar um contrato de agente livre com o Bellator em 2022 para enfrentar Cyborg antes que o PFL finalmente fechasse o acordo. Cyborg até comprou os direitos do JudoKayla.com como forma de promover não só a luta, mas também seus diversos negócios.

Esses falsos começos anteriores, no entanto, são o motivo pelo qual Harrison ainda não está contando suas galinhas.

“Estou tão cansado de falar sobre isso”, disse Harrison. “Estou cansado de falar sobre ela.”

Ciborgue tuitou palavras de apoio aos executivos da PFL, Donn Davis e Peter Murray, na segunda-feira, após a notícia da aquisição do Bellator. Desde então, ela continuou a promover JudoKayla.com nas redes sociais por meio de postagens envolvendo Harrison.

Harrison está optando por manter o foco em Ladd e na tarefa em questão, pelo menos por enquanto, mas como alguém cuja carreira inteira no MMA foi disputada sob a bandeira do PFL, ela também está impressionada com o quão longe a promoção avançou desde que ela subiu a bordo pela primeira vez. 2016.

“Assinei contrato com o PFL antes de eles se tornarem PFL”, disse Harrison. “Eu estava tecnicamente contratado para a World Series of Fighting. Já tive todas as minhas brigas aqui. Eu cresci aqui, cresci com esses caras. E tem sido muito, muito legal ver onde tudo começou e ver onde está agora, e vê-los tendo um impacto tão importante [impact]. Isso é como um movimento de poder, certo? Eles acabaram de comprar o Bellator e têm Francis [Ngannou] e eles têm Jake [Paul]e eles estão revolucionando o esporte de uma forma enorme, e eu fiz parte do início disso e é incrível.

“Então, para mim, tudo isso é bom. Estou animado com o futuro, mas não consigo pensar em nada disso até cuidar dos negócios na sexta à noite. Você tem que manter o foco.”





Fonte: mma fighting