Preocupações com Wynonna Judd após sua estranha apresentação no CMA Awards


Fe expressaram suas preocupações Wynonna Judd depois que ela precisou de apoio físico no palco do 2023 CMA Awards em Nashville, em 8 de novembro.

O luto da mulher de 59 anos vem na sequência, quando ela perdeu a mãe por suicídio por tiro em abril de 2022, com o pai da cantora country também servindo como seu co-parceiro.

Ao subir ao palco em um momento emocionante devido à ausência de sua mãe, Naomi Juddela precisava do apoio de Rolinho de gelatina para manter o equilíbrio enquanto tocavam ‘Need A Favor’, levando os fãs a expressarem suas preocupações com sua saúde.

“Ela passou por tanta coisa. Alguém a ajude”, escreveu um fã no X.

Megan Fox compartilha seu novo visual em alta no lançamento de seu livro ‘Pretty Boys Are Poisonous’Roberto Ortega

“Sou o único preocupado com @Wynonna”, perguntou outro, antes de um terceiro acrescentar: “Algo está errado com ela. Espero que ela esteja bem!!”

“Wynonna Judd está segurando Jelly Roll para sempre #CMAawards”, observou outro.

“Foi seriamente bizarro”, escreveu um quinto fã. “Eu me pergunto o que está acontecendo? Ela mal se moveu quando o agarrou com força.”

Wynonna está lutando sem sua mãe?

Após o suicídio traumático, Judd homenageou sua falecida mãe no CMT Awards em abril de 2023 em um momento poderoso no palco que comoveu os corações dos fãs.

“Mamãe, você precisa estar aqui”, disse Judd no palco. “E eu sinto sua falta, amo você e não entendo.”

Como Naomi Judd morreu?

Conforme mencionado, ela sofreu um ferimento letal autoinfligido por arma de fogo em 30 de abril de 2022, aos 76 anos, em sua casa no Tennessee.

O cinco vezes vencedor do Grammy lutava contra a saúde mental, lutando contra doenças como depressão, ansiedade, ataques de pânico e tendências suicidas. Ela estava tomando uma dose de medicação que supostamente contribuiu ainda mais para seu declínio.

“Hoje nós, irmãs, vivemos uma tragédia”, disseram suas filhas na época. “Perdemos nossa linda mãe devido à doença mental.”





Fonte: Jornal Marca