Cédula rara de R$ 100 vale até 300,00 REAIS


Uma cédula rara de 100 reais se valorizou nos últimos tempos e vem mexendo com o imaginário das pessoas. Informações sobre o modelo estão circulando pela internet, com a atenção voltada a um erro bastante peculiar, que poucas pessoas devem ter notado.

A saber, os brasileiros estão ficando cada vez mais atentos às moedas e cédulas em circulação no país. Isso até passava despercebido alguns anos atrás, mas o interesse por estes itens cresce cada vez mais nos últimos tempos, e o universo da numismática ganha mais adeptos no país.

Muitas pessoas se mostram dispostas a pagarem caro por itens incomuns. Esse é o caso de uma nota de 100 reais, que ganhou uma enorme valorização nos últimos meses, mesmo não sendo muito antiga e ainda estando em circulação no país. Por isso, as pessoas que pegam cédulas de R$ 100 devem ficar atentas, pois podem vendê-las por valores bem mais altos do que elas representam.

Veja o que aumenta o valor de uma cédula

Em resumo, as cédulas ou moedas passam a valer bem mais do que o normal porque há colecionadores dispostos a pagar muito caro por elas. Isso acontece porque estes itens possuem características que os diferem dos demais. Logo, não importa o valor facial que elas possuam, pois isso é tido apenas como um detalhe.

O que realmente importa são outras características, que podem transformar o exemplar em algo único no país. Aliás, as principais características que valorizam os modelos são:

  • Exemplares fabricados para datas comemorativas;
  • Modelos com erro de cunho ou fabricação;
  • Poucos exemplares produzidos;
  • Poucas unidades em circulação no país.

Estado de conservação influencia valor dos itens


Você também pode gostar:

As notas do real brasileiro recebem algumas classificações quanto ao seu estado de conservação. Veja quais são:

  1. Um Tanto Gasta (UTG): Trata-se de uma nota flácida, que possui grandes rasgos ou mesmo faltam alguns pedaços. A cédula também tem dobras, manchas furos e bordas deterioradas. Estes modelos não costumam ser colecionados, exceto alguns itens muito raros;
  2. Regular (R): Refere-se às cédulas que possuem danos regulares, provocados pela circulação prolongada no país. Estes modelos podem ter muitas dobras e rasgos, mas não grandes, bem como manchas, furos e cantos arredondados. A aparência não é muito atrativa, mas é possível identificar a maior parte da nota;
  3. Bem Conservada (BC): Nota que tem uma boa circulação e, por isso, apresenta dobras e rugas, mas não possuem rasgos nas dobras centrais. Já nas margens, pode haver pequenas faltas, e o papel pode estar amolecido pelo tempo de uso. As cores são visíveis, mas não brilhantes. Podem ser tolerados furos de grampeados;
  4. Muito Bem Conservada (MBC): Caracteriza-se por ter sinais de manuseio e uso. Os itens podem apresentar marcas de dobras, tanto na vertical quanto na horizontal. O papel possui relativa rigidez, mas pode ter manchas e sujeira, que devem ser mínimas. Não se admite cortes e rasgos e os cantos não podem ser totalmente arredondados;
  5. Soberba (S ou Sob): Cédula com pequenos sinais de uso. Pode ter até três marcas pequenas ou um sinal de dobra. Nesse caso, a nota deve ter o brilho original e o papel limpo e firme. Admite-se pequenos sinais de uso nos cantos;
  6. Flor de Estampa (FE): Refere-se aos exemplares que não circularam, ou seja, não apresentam qualquer sinal de desgaste ou manuseio. Em outras palavras, são notas que nunca foram dobradas e estão em perfeito estado de conservação. O papel é firme, limpo e sem descoloração.

Cédula de R$ 100 vale até R$ 300

De acordo com o canal do YouTube Diniz Numismática, existe uma nota de R$ 100 que possui a faixa holográfica invertida. Em resumo, as cédulas possuem a faixa na lateral esquerda, que é composta de partes metalizadas e que causam efeitos holográficos com o movimento.

Na parte superior da faixa, ora aparece o número que indica o valor da nota, ora aparece a palavra “REAIS”. Por sua vez, a figura do animal, localizada no centro da faixa, fica colorida em algumas áreas ao movimentar a cédula.

Já na parte inferior, o coral que aparece na nota de R$ 100 apresenta diversas cores em movimento. Logo abaixo, também aparecerá e desaparecerá diversas cores entre os números.

Embora a faixa fique do lado esquerdo, o canal Diniz Numismática apresentou uma nota que possui a faixa do lado direito, com as mesmas características que as observadas nas cédulas comuns. Em outras palavras, a faixa holográfica ficou invertida, e isso aumenta significativamente o valor do modelo.

Segundo o canal de numismática, a nota de R$ 100 pode valer até R$ 300, caso o estado de conservação seja soberba ou flor de estampa. Por isso, fique ligado para não perder a chance de ganhar dinheiro de maneira fácil e sem problemas.

Exemplo de cédula de R$ 100Exemplo de cédula de R$ 100
Exemplo de cédula de R$ 100. Imagem: Reprodução/Gazeta do Povo.

Como vender moedas ou cédulas raras?

Muitas pessoas têm modelos raros de moedas e cédulas, mas não sabem como vendê-los. A propósito, antes de tentar vender algum exemplar, as pessoas devem ficar atentas aos fatores já citados, que elevam o valor dos itens:

As pessoas que tiverem exemplares em bom estado de conservação, com a imagem limpa e sem manchas e com todos os traços e marcas de fabricação terão mais facilidade para venderem seus itens, pois estes são os mais procurados pelos colecionadores.

Em síntese, os especialistas afirmam que o melhor é manter a moeda ou a nota conservada em algum saquinho ou papel filme para que ela mantenha as suas formas originais. Isso pode ser feito com outros modelos, que podem se valorizar com o passar do tempo.

Por fim, os interessados em vender seus exemplares podem entrar em sites especializados, ou em sites de e-commerce, como Shopee, Mercado Livre e similares. Há muitos colecionadores dispostos a pagar caro para terem modelos raros, e essa é uma chance para ganhar um dinheiro extra sem fazer muito esforço.



Fonte: Notícias Concursos