Governo confirma data de início da bolsa para estudantes do ensino médio


O ministro da Educação, Camilo Santana anunciou na noite desta quinta-feira (28), mais detalhes sobre a nova bolsa para estudantes do ensino médio. O programa prevê o pagamento de um saldo para alunos que estão em situação de vulnerabilidade, desde que eles não desistam de estudar.

Entre outros pontos, o ministro confirmou que o programa vai começar a valer a partir de janeiro do próximo ano. A transferência de dinheiro da União, aliás, já foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União (DOU) na última quarta-feira (27). Cerca de R$ 6,1 bilhões serão investidos.

O que disse o Ministro

“Hoje estamos pagando R$ 6 bilhões para o fundo, que vai criar a poupança, que vai ajudar na permanência do jovem na escola”, disse Santana nesta quinta, após uma reunião com o vice-presidente Geraldo Alckmin.

Santana também confirmou o nome do programa. Ele será chamado de Pé-de-Meia. O nome faz referência ao processo de acúmulo de dinheiro para que os estudantes possam usar quando se formarem.

“Vamos começar o ano que vem com o programa chamado Pé de Meia. Vai ser a poupança para o jovem estudante do ensino médio. A ideia é começar já com 1º, 2º e 3º anos”, concluiu.

Governo confirma data de início da bolsa para estudantes do ensino médioGoverno confirma data de início da bolsa para estudantes do ensino médio
Ministro fez anúncio nesta quinta, 28. Imagem: Lula Marques/ Agência Brasil

Quem vai receber a nova bolsa

Mas afinal de contas, quem poderia receber a nova bolsa? De acordo com o texto, para ter direito ao novo auxílio, o estudante precisa fazer parte de uma família que tem conta ativa e atualizada no Cadúnico. Ele também precisa ser contemplado pelo programa Bolsa Família do governo federal.


Você também pode gostar:

Para além deste grupo, a nova bolsa também poderia ser paga para os jovens de 19 a 24 anos, que estejam oficialmente matriculados na Educação de Jovens e Adultos (EJA). Ao todo, a expectativa dos autores do projeto é de que mais de 2,5 milhões de pessoas sejam atendidas em todas as regiões do país.

O aluno precisará ter uma frequência mínima mensal de 75% das aulas para ter direito aos valores ao final de cada mês. Além disso, como dito anteriormente, o estudante também será obrigado a realizar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para ter direito a bolsa de R$ 3 mil no final do curso.

Poderei acumular com o Bolsa Família?

Não há neste documento nenhuma referência aos usuários do Bolsa Família. A tendência natural é que o governo federal defina este ponto apenas em um segundo momento. Até lá, os usuários terão que esperar mais um pouco para entender como vai funcionar o processo de seleção.

De todo modo, informações de bastidores colhidas pelo jornal Folha de São Paulo, indicam que é muito provável que os usuários do Bolsa Família tenham o direito de acumular os dois ganhos de uma só vez. Mesmo porque na bolsa permanência, o dinheiro será depositado na conta do aluno, e não necessariamente na conta do titular do Cadúnico.

Lula elogiou projeto

Em live recente, o presidente elogiou a iniciativa de criação de uma bolsa para o estudantes do ensino médio que estão em situação de vulnerabilidade social.

“Então este é um problema que nós temos que resolver porque essa juventude precisa trabalhar. Você imagina, o cara não trabalha e o cara desiste de estudar, e tem um celular na mão. O celular passa a ser uma bomba atômica, porque esse cara está com raiva de todo mundo”, disse Lula.

“Então nós agora vamos fazer uma coisa fantástica. Nós agora vamos criar uma bolsa para que estudantes do ensino médio não desistam da escola. A gente vai dar uma ajuda mensal, e vai ter uma poupança, em que esse cara, no final dos estudos, ele vai retirar para ele fazer o que quiser”, completou o presidente.



Fonte: Notícias Concursos