Programa Celular Seguro: entenda o serviço governamental que protege seu celular em situações de roubo


O Ministério da Justiça, através do governo federal, anunciou recentemente o lançamento do Celular Seguro, uma ferramenta inovadora voltada para combater o crescente número de roubos de dispositivos móveis que assolam os grandes centros do país.

O objetivo principal do aplicativo é bloquear o acesso a aparelhos que foram roubados, adotando uma abordagem semelhante ao sistema utilizado para coibir o comércio ilegal de veículos.

Assim como no registro de roubo de um carro, em que o número de documento do veículo é incorporado a um sistema de fiscalização, o Celular Seguro propõe um mecanismo análogo. Ao registrar um aparelho furtado, a intenção é impedir sua comercialização, tornando-o inativo.

Contudo, o mercado de compra e venda de celulares roubados enfrenta desafios significativos em termos de fiscalização, uma vez que não exige o registro ou licenciamento dos dispositivos, dificultando o controle efetivo.

A proposta do Celular Seguro é bloquear o telefone, inviabilizando sua utilidade para venda. A expectativa é que, ao privar os criminosos de lucros provenientes desse comércio ilegal, o interesse em roubar dispositivos móveis diminua a longo prazo.

Além disso, ao bloquear as principais funções do celular, o aplicativo visa prevenir golpes e roubos que possam comprometer a segurança dos usuários.

Considerando que muitas pessoas utilizam seus celulares para realizar transações financeiras, instalar aplicativos bancários e armazenar dados pessoais sensíveis, a invasão desse dispositivo por criminosos representa uma ameaça significativa à privacidade e segurança dos cidadãos.

O Celular Seguro surge como uma solução eficaz para proteger não apenas os aparelhos em si, mas também as informações confidenciais neles contidas.

Para compreender mais sobre essa inovação e como ela pode impactar positivamente a segurança digital dos usuários, convidamos você a explorar os detalhes a seguir.


Você também pode gostar:

Entenda melhor as funcionalidades do Celular Seguro

Celular SeguroCelular Seguro
Governo lança a plataforma Celular Seguro, para proteger informações sensíveis em caso de roubo do aparelho. Imagem: Jornal Opção.

Em meio à crescente preocupação com a segurança dos dispositivos móveis, o Celular Seguro surge como uma ferramenta essencial para resguardar as informações contidas nos aparelhos diante de situações como roubo, furto ou perda.

Embora não garanta a recuperação física do celular, seu propósito principal é salvaguardar dados sensíveis, prevenindo complicações adicionais para o proprietário, como por exemplo, dados bancários, vídeos íntimos e fotos pessoais.

Além disso, ao contrário da expectativa inicial do governo federal de inativar os sistemas do celular, o registro no programa não interfere imediatamente na funcionalidade do aparelho.

Os resultados iniciais do Celular Seguro são promissores, de acordo com dados divulgados pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública. Em apenas uma semana após o lançamento do sistema, foram bloqueados online 4.349 aparelhos roubados, furtados ou perdidos.

Esse rápido bloqueio é resultado da integração do programa com diversas instituições, públicas e privadas, que recebem notificações imediatas sobre o ocorrido.

Destaca-se a agilidade dos bancos, que garantem o bloqueio de aplicativos relacionados a contas em um prazo que varia de 10 a 30 minutos após o registro no Celular Seguro.

Adicionalmente, as operadoras de bloqueiam a linha do telefone em até 1 dia útil, contribuindo para a eficácia do programa.

Por fim, vale ainda mencionar uma importante atualização está prevista para fevereiro de 2024, quando as operadoras iniciarão o bloqueio do chip, impedindo o recebimento de mensagens de texto que poderiam ser utilizadas para recuperar senhas de redes sociais.

Você pode se interessar em ler também:

Como denunciar um roubo no Celular Seguro

Em caso de roubo, usuários do Celular Seguro contam com duas opções para registrar a queixa, tornando o processo rápido e acessível.

A plataforma permite o registro tanto por meio do site quanto do aplicativo, ambos requerendo login através da conta Gov.br, utilizando CPF e senha.

1 – Cadastro do celular

O primeiro passo é cadastrar o dispositivo no sistema para possibilitar o registro da denúncia em caso de furto. Siga as etapas abaixo:

  1. Antes de tudo, acesse o site oficial do Celular Seguro e clique em “Login”;
  2. Depois, preencha os dados da conta Gov.br;
  3. Na tela inicial, clique em “Registrar Telefone”;
  4. Logo após, selecione a opção “Cadastrar Telefone”;
  5. Então, insira informações sobre o aparelho, como marca, modelo, número e operadora;
  6. Finalize clicando em “Cadastrar”.

2 – Cadastro de Pessoa de Confiança

Para maior comodidade, é possível designar uma pessoa de confiança para registrar a denúncia em seu lugar. Esta pessoa deve possuir uma conta Gov.br. Veja como realizar o cadastro:

  1. Primeiramente, acesse o sistema e efetue o login;
  2. Clique em “Pessoas de Confiança”;
  3. Agora, selecione a opção “Cadastrar Contato”;
  4. Em seguida, preencha os dados da pessoa designada (nome, CPF, telefone e e-mail);
  5. Finalmente, confirme o cadastro clicando em “Cadastrar”.

3 – Registro da Ocorrência pelo Celular Seguro

Finalmente, para registrar o roubo, furto ou perda, siga as seguintes instruções:

  1. Clique em “Registrar Ocorrência”;
  2. Em seguida, selecione “Meus Telefones” para ocorrências relacionadas aos dispositivos cadastrados ou “Telefones de Confiança” para os de seus amigos;
  3. Depois, clique em “Alerta”;
  4. Informe detalhes sobre a ocorrência, incluindo data, hora, tipo, estado e cidade;
  5. Por fim, conclua o processo clicando em “Emitir”.



Fonte: Notícias Concursos