BPC: Compreenda as razões dos beneficiários não terem direito ao 13º salário!


À medida que nos aproximamos do segundo semestre de 2024, muitos inscritos no Benefício de Prestação Continuada (BPC) questionam a possibilidade de receber o 13º salário. Historicamente, esse benefício adicional, pago no final do ano, eleva a renda familiar e proporciona alívio financeiro.

Entretanto, os beneficiários precisam compreender o BPC, um benefício social com características próprias.

BPC não concede o direito ao 13º salário?

Contrariando as expectativas de muitos inscritos, o BPC não concede o direito ao 13º salário. A razão para isso é que o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) administra o Benefício de Prestação Continuada, o qual não é considerado um salário convencional, mas sim uma forma de assistência social prestada pelo governo.

Mesmo equiparado ao valor do salário mínimo, esse recurso destina-se a auxiliar indivíduos em situação de alta vulnerabilidade socioeconômica.

Os pagamentos do BPC beneficiam idosos com mais de 65 anos e pessoas com deficiência em qualquer idade que estejam na faixa de baixa renda. Nesse contexto, considera-se de baixa renda um núcleo familiar cuja renda per capita não ultrapasse 1/4 do salário mínimo.

Ao receberem o BPC, os beneficiários adquirem direitos como um salário mínimo por mês (correspondente a R$ 1.412 em 2024), a possibilidade de contrair empréstimo consignado comprometendo até 35% do salário para pagamento, e reajustes anuais do benefício de acordo com o piso salarial nacional.

Diferença do BPC e salário comum?

Apesar desses benefícios, há distinções que diferenciam o BPC de um salário comum e até mesmo de uma aposentadoria. Sendo uma assistência com prazo e condições definidos, o BPC sofre cortes se a situação financeira do beneficiado apresentar melhorias. Além disso, o BPC não concede o 13º salário, um direito reservado aos benefícios previdenciários, e não oferece pensão por morte aos dependentes.


Você também pode gostar:

Em caso de falecimento do titular do benefício, a interrupção automática do pagamento ocorre, e a família não tem direito de continuar recebendo o benefício.

Portanto, é crucial que os beneficiários do BPC estejam cientes dessas informações para planejar sua situação financeira de forma mais eficaz e evitar surpresas desagradáveis.

Como realizar a consulta do BPC/LOAS utilizando o número do CPF?

O INSS oferece diversos benefícios aos cidadãos, e entre eles está o Benefício de Prestação Continuada (BPC), que garante um salário mínimo por mês a idosos com 65 anos ou mais e a pessoas com deficiência de qualquer idade.

O BPC, ou Benefício de Prestação Continuada, destina-se a pessoas que enfrentam dificuldades de convívio em sociedade devido a impedimentos intelectuais, sensoriais ou físicos.

Esse benefício também contempla cidadãos com idade igual ou superior a 65 anos, desde que a renda per capita do grupo familiar seja igual ou inferior a 1/4 do salário mínimo. É essencial destacar que o BPC não se equipara a uma aposentadoria, pois não requer contribuições ao INSS, diferenciando-se dos benefícios previdenciários ao não incluir o décimo terceiro salário e a pensão por morte.

LOAS, ou Lei Orgânica da Assistência Social, representa o conjunto de regras que compõe a lei geral de assistência social em nível nacional. Essa legislação regula o BPC, definindo quem tem direito a esse benefício.

Para acessar o BPC, é necessário atender a algumas condições, como ser destinado a pessoas de baixa renda, ter mais de 65 anos e apresentar limitações mentais, físicas ou sensoriais, independentemente da idade.

Consulta do benefício

Você pode realizar a consulta do benefício BPC por meio do aplicativo Meu INSS. Após solicitar o BPC, é possível verificar a disponibilidade do benefício para suas condições, acompanhar o andamento das solicitações, agendar avaliações médicas e sociais, e enviar e receber documentos, tudo remotamente pelo app.

Para solicitar o BPC, o cidadão pode acessar o Meu INSS, tocar em “Novo pedido”. Depois procurar por “benefício assistencial” e seguir as instruções disponíveis no aplicativo ou site. Além disso, é possível buscar informações sobre o benefício no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS).

É importante ressaltar que o acesso ao BPC só é possível se a família estiver inscrita no Cadastro Único (CadÚnico). Na qual, a verificação da documentação do requerente e de sua família será realizada.

Você pode consultar o BPC pelo telefone 135, a central de atendimento da previdência social, informando o CPF do requerente. Alternativamente, é possível consultar o BPC pelo nome do cidadão no Portal da Transparência, buscando por filtros e informações pessoais do beneficiário.

Quando o INSS aprova o BPC, a quantia fica disponível em uma agência bancária próxima à área selecionada. Para receber o montante, basta apresentar um documento original com foto ao responsável bancário.



Fonte: Notícias Concursos