Dana White diz exatamente o que pensa sobre Jon Jones: “Ele é um canalha”


Dana Branco nunca foi um cara tranquilo e muito menos quando se trata de negociações. Ao longo de sua carreira, o UFC proprietário se destacou por seu estilo duro e direto, como evidenciado por uma antiga rivalidade com o ex-campeão Jon Jones.

Nos documentos não lacrados por um juiz devido a uma disputa judicial, você pode ler Brancos opiniao sobre Jones, com quem mantinha uma relação comercial tensa na época. O documento, datado de 24 de maio de 2014, mostra uma conversa entre Branco e então presidente do UFC Lorenzo Fertita.

“O que há com Jones? Ele se endireitou ou ainda está sendo um canalha?” Branco mandou uma mensagem Ferritareferindo-se às negociações para Jones’ próxima luta, que se recusou a dar Alexandre Gustafsson uma revanche.

“Ainda um idiota, mas estamos cada vez mais perto. Não mudei de dinheiro, mas enviei a carta com um ultimato.” Ferrita respondeu. “Incrível! Foda-se esse idiota, Lorenzo. Ele precisa saber que não precisamos dele, ou ele vai nos foder mais do que já faz.” Branco reivindicado.

Jon Jones x Dana White

O relacionamento entre Jones e Branco já estava bastante tenso naquele momento. UFC campeão meio-pesado Jon queria lutar Daniel Cormierenquanto Branco queria uma revanche contra Gustafssonque havia feito Jones veja seu destino em UFC 165sete meses antes.

Embora esse não tenha sido o único momento tenso, antes de UFC 151, Jones se recusou a defender seu título contra Chael Sonnen alegando que o promotor lhe deu pouca antecedência sobre a luta. Isso causou a ira de Brancoque na época afirmou, “O UFC 151 será lembrado como o evento assassinado por Jon Jones e Greg Jackson.”

Essas conversas fazem parte das evidências que um grupo de combatentes apresentou em seu processo antitruste contra o UFC. Entre outras coisas, os demandantes alegam que a empresa tira vantagem de possuir 90% do mercado para manter baixas as bolsas de combate.

Punição de Jones

Segundo os demandantes, UFC domínio sobre o mercado de artes marciais mistas é tal que pode até bloquear os combatentes até que aceitem os termos impostos pela empresa aos contratos.

No caso de Joneso lutador foi três anos sem brigar, entre fevereiro de 2020 e março de 2023, em meio a uma disputa contratual com Branco.

No julgamento, descobriu-se que Jones queria ganhar uma bolsa de US$ 30 milhões para uma luta contra o então campeão dos pesos pesados Francisco Ngannou. O salário era semelhante ao do campeão de boxe peso pesado Deontay Wilder recebido por lutar Fúria de Tyson.

Brancos as brigas nos tribunais e na mídia são tão divertidas, senão mais, do que as brigas que ele trava dentro do UFC octógono. Só o tempo dirá até onde irá sua disputa atual e se prejudicará ou beneficiará sua empresa.





Fonte: Jornal Marca