Imposto de renda 2024: 5 erros que podem te fazer cair na malha fina e como evitá-los


O imposto de renda é uma obrigação que todo contribuinte deve cumprir anualmente, declarando os seus rendimentos e pagando os tributos devidos.

No entanto, muitas pessoas cometem erros na hora de preencher e enviar a declaração, o que pode resultar em multas, juros e até mesmo em uma investigação da Receita Federal, conhecida como malha fina.

Para evitar esses problemas, é importante estar atento aos prazos, às regras e às novidades do imposto de renda 2024.

Neste artigo, vamos te mostrar 5 erros comuns que podem te fazer cair na malha fina e como evitá-los. Confira!

1 – Deixar para declarar o imposto de renda na última hora

Um dos erros mais comuns que os contribuintes cometem é deixar para declarar o imposto de renda na última hora. Isso pode gerar diversos problemas, como:

  • Falta de tempo para reunir e conferir todos os documentos necessários;
  • Lentidão e instabilidade no sistema da Receita Federal, devido ao grande volume de acessos;
  • Risco de perder o prazo e pagar multa.

Assim, o ideal é se antecipar e começar a preparar a sua declaração o quanto antes. O prazo para enviar a declaração do imposto de renda 2024 é de 15 de março a 31 de maio. Quanto mais cedo você declarar, mais rápido você receberá a sua restituição, caso tenha direito.

2 – Não informar todos os rendimentos


Você também pode gostar:

Outro erro grave que pode te levar à malha fina do imposto de renda é não informar todos os rendimentos que você recebeu no ano anterior, seja como pessoa física ou jurídica. Isso inclui:

  • Salários, pró-labores, aposentadorias, pensões, aluguéis, entre outros recebíveis;
  • Rendimentos de aplicações financeiras, como poupança, fundos e ações;
  • Rendimentos recebidos de pessoas físicas ou jurídicas no exterior;
  • Rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, como 13º salário, indenizações e doações.

Para evitar esse erro, você deve declarar todos os rendimentos que recebeu, independentemente do valor ou da fonte. Dessa forma, deve solicitar os informes de rendimentos às fontes pagadoras e conferir se os valores estão corretos.

Além disso, é de extrema importância guardar os comprovantes por pelo menos 5 anos, para o caso de uma eventual fiscalização.

3 – Não declarar os dependentes corretamente

Um terceiro erro que pode te colocar em apuros com o Leão é não declarar os dependentes corretamente. Isso pode acontecer de duas formas:

  • Incluir como dependentes pessoas que não se enquadram nas regras da Receita Federal, como pais que recebem aposentadoria ou filhos que têm renda própria;
  • Não informar os rendimentos, bens e dívidas dos dependentes, como bolsas de estudo, pensões alimentícias, veículos e empréstimos.

Por isso, é importante informar todos os dados dos seus dependentes, assim como você faz com os seus próprios dados. Mas lembre-se de que os rendimentos dos dependentes são somados aos seus para o cálculo do imposto.

4 – Não deduzir as despesas permitidas do imposto de renda

Não deduzir as despesas permitidas do imposto de rendaNão deduzir as despesas permitidas do imposto de renda
Não deduzir as despesas permitidas do imposto de renda. Imagem: Reprodução

Não deduzir as despesas permitidas pela Receita Federal no imposto de renda pode te fazer pagar mais imposto do que deveria. Algumas dessas despesas são:

  • Despesas com educação, como mensalidades escolares, cursos técnicos, graduação e pós-graduação, até o limite de R$ 3.561,50 por dependente;
  • Despesas com saúde, como consultas, exames, internações e planos de saúde, sem limite de valor;
  • Despesas com previdência privada, como PGBL e FAPI, até o limite de 12% da renda tributável;
  • Despesas com doações, como fundos da criança e do adolescente, fundos do idoso e projetos culturais, até o limite de 6% do imposto devido.

Sendo assim, se você deseja diminuir de forma significativa o valor do imposto, ou até mesmo ter valores a restituir, informe todas as suas despesas dedutíveis do ano anterior. Além disso, não esqueça de guardar todos os recibos e notas fiscais.

5 – Não revisar a declaração do imposto de renda antes de enviar

Por fim, um erro que pode causar dores de cabeça é não revisar a declaração antes de enviar. Muitas vezes, os contribuintes se esquecem de verificar se todos os dados estão corretos, completos e coerentes, o que pode gerar inconsistências e divergências nas informações prestadas à Receita Federal.

Para evitar esse erro, você deve revisar a sua declaração do imposto de renda com calma e atenção, antes de confirmar. Assim, confira se todos os campos estão preenchidos e se todas as informações estão corretas.

Além disso, é nesse momento que também deve aproveitar para verificar se há alguma pendência ou alerta no programa do imposto de renda, e corrigir se for o caso.



Fonte: Notícias Concursos