Inscritos no Cadastro Único agora têm a opção de verificar o valor do Auxílio Gás neste mês


Os cidadãos inscritos no Cadastro Único já podem consultar o valor do Auxílio Gás pago neste mês. Ele é amplamente reconhecido por auxiliar milhões de brasileiros na compra de um botijão de gás tradicional.

O programa concede o pagamento do valor médio nacional do botijão de gás de 13kg, cujo preço médio atual no país é de R$ 100,98. Portanto, prevê-se que o programa efetue esse pagamento.

Cortes realizado no Auxílio Gás

Entretanto, após a aprovação da Lei Orçamentária para 2024, muitos brasileiros foram surpreendidos ao descobrir os cortes realizados no Auxílio Gás. Assim, é possível que ao longo deste ano, o programa tenha uma redução no valor pago, o que pode ter consequências significativas.

Os cortes podem levar o Auxílio Gás de volta ao regime anterior à eleição do presidente Lula (PT), onde o valor pago era 50% do preço médio nacional do produto, o que resultaria em um pagamento de aproximadamente R$ 50.

No entanto, o governo federal precisa anunciar essa mudança, pois até o momento, ele ainda prevê o pagamento integral do benefício. É importante ressaltar que o valor é pago de forma bimestral, ou seja, os beneficiários recebem o montante em conta a cada dois meses.

Para solicitar o valor do Auxílio Gás em conta, os interessados podem visitar uma unidade do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) em seu município. Basta levar consigo o cartão do Bolsa Família, documento com foto e comprovante de residência para comprovar a elegibilidade ao recebimento do pagamento bimestral.

Principais dúvidas sobre o Cadastro Único

Como fazer o cadastro?


Você também pode gostar:

– O responsável pela família precisa se dirigir pessoalmente ao posto de atendimento da cidade onde a família reside. É necessário levar os documentos de todas as pessoas que moram na mesma casa e um comprovante de residência.

Cada pessoa deve estar cadastrada com a própria família. O governo utiliza as informações no Cadastro Único para avaliar em qual programa social deve inserir a família.

Existe renda máxima para ter acesso ao Cadastro Único?

– Cadastrar famílias com renda mensal de até R$ 660 é necessário e recomendado.

O cálculo para determinar a elegibilidade é simples: a soma da renda de todas as pessoas que moram na casa dividida pelo número de pessoas que moram com você. O resultado precisa ser até R$ 660. Além disso, o cadastramento leva em conta a pertinência a povos e comunidades tradicionais ou grupos específicos, como indígenas, quilombolas, ribeirinhos e população em situação de rua.

Para quais programas o Cadastro Único dá acesso?

– O Cadastro Único é a porta de entrada para diversos programas sociais do governo federal, incluindo Bolsa Família, Tarifa Social de Energia Elétrica, Fomento às Atividades Produtivas Rurais, Benefícios de Prestação Continuada (BPC), Carteira de Pessoa Idosa, entre outros.

Como atualizo o meu cadastro?

– Manter os dados atualizados é crucial após o primeiro cadastro. O cadastro desatualizado pode resultar na perda do direito aos benefícios. A cada dois anos, é necessário visitar o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) ou um posto de cadastramento na cidade para realizar a atualização.

Portanto, você deve comunicar qualquer mudança no estado civil, status de emprego e até mesmo o número de filhos.

Para verificar a atualização das informações da família e obter o comprovante de cadastramento, é possível utilizar o aplicativo do Cadastro Único ou acessar o site cadunico.dataprev.gov.br.



Fonte: Notícias Concursos