INSS inicia pagamentos de aposentadorias. Veja quem recebe


O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) retoma nesta quinta-feira (25) os pagamentos de aposentadorias, pensões e auxílios para os seus segurados. Esta é a primeira liberação do benefício após o reajuste do salário mínimo, que saiu de R$ 1.320 para R$ 1.412.

Especificamente nesta quinta-feira (25), as liberações estão sendo feitas para o seguinte grupo:

  • Pessoas que recebem um salário mínimo (R$ 1.412); e que
  • tenham o Número final da inscrição 1.

É importante lembrar que este número final da inscrição no INSS considera apenas o derradeiro dígito antes do traço. Imagine, por exemplo, que a sua numeração seja 123456789-0. Neste caso, o número final é o 9, e não o 0.

Ao todo, estima-se que aproximadamente 39 milhões de benefícios serão distribuídos neste mês de janeiro. Destes, 5.657.745 são saldos assistenciais e 33.379.120 são saldos previdenciários.

Calendários do INSS

Nesta quinta, 25, os pagamentos do INSS foram iniciados apenas o grupo de pessoas que recebem um salário mínimo. Veja no calendário abaixo:

  • Final 1: 25 de janeiro;
  • Final 2: 26 de janeiro;
  • Final 3: 29 de janeiro;
  • Final 4: 30 de janeiro;
  • Final 5: 31 de janeiro;
  • Final 6: 1 de fevereiro;
  • Final 7: 2 de fevereiro;
  • Final 8: 5 de fevereiro;
  • Final 9: 6 de fevereiro;
  • Final 0: 7 de fevereiro.

Agora, você pode conferir o calendário de pagamentos para as pessoas que recebem qualquer valor acima de um salário mínimo. Neste caso, será preciso esperar mais um pouco, já que as liberações serão iniciadas apenas em fevereiro.


Você também pode gostar:

  • Finais 1 e 6: 1 de fevereiro;
  • Finais 2 e 7: 2 de fevereiro;
  • Finais 3 e 8: 5 de fevereiro;
  • Finais 4 e 9: 6 de fevereiro;
  • Finais 5 e 0: 7 de fevereiro.

Variações do reajuste no INSS

Como dito, este será o primeiro pagamento do INSS com os devidos reajustes anuais. Mas para quem começou a receber algum benefício em 2023, o tamanho deste aumento varia a depender do mês de entrada. Veja na tabela abaixo:

Data de início do benefício Reajuste
Até janeiro de 2023 3,71%
Em fevereiro de 2023 3,23%
Em março de 2023 2,44%
Em abril de 2023 1,79%
Em maio de 2023 1,26%
Em junho de 2023 0,89%
Em julho de 2023 0,99%
Em agosto de 2023 1,08%
Em setembro de 2023 0,88%
Em outubro de 2023 0,77%
Em novembro de 2023 0,65%
Em dezembro de 2023 0,55%

Mudança na margem consignável

De acordo com o Ministério da Previdência, com o aumento do salário mínimo, há também um reajuste nos valores das aposentadorias. Consequentemente, o governo federal também aumenta, de maneira proporcional, a chamada margem consignável.

A margem consignável nada mais é do que a parcela da aposentadoria que pode ser comprometida em um pedido de consignado do INSS. O número é importante para que o cidadão entenda até quanto ele pode solicitar em um empréstimo do Instituto Nacional do Seguro Social.

Para saber qual é a sua margem consignável, é necessário consultar as informações sobre a sua conta no app ou site do Meu INSS. Como dito, o limite varia a depender da renda previdenciária do segurado.

Para as pessoas que recebem um salário mínimo, ou seja, R$ 1.412, a margem consignável passa de R$ 462 em 2023, para a R$ 494,20 neste ano de 2024.

INSS inicia pagamentos de aposentadorias. Veja quem recebeINSS inicia pagamentos de aposentadorias. Veja quem recebe
Nova margem consignável também já está valendo. Imagem: Reprodução

Os juros do consignado

O Conselho Nacional de Previdência Social (CNPS) aprovou recentemente uma nova redução no teto máximo de juros do consignado para segurados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). A medida afeta contratos que forem assinados a partir da decisão tomada pelo CNPS.

Isso quer dizer, portanto, que as pessoas que já entraram no consignado do INSS antes, seguem tendo que obedecer ao patamar de juros que já vinha sendo cobrado pelo banco da sua preferência. Não há nenhum tipo de indicação de mudança neste sentido, segundo o Ministério a Previdência Social.

De acordo com as informações oficiais, o empréstimo consignado convencional teve uma redução de 1,80% para 1,76% ao mês. Já nas operações de cartão de crédito e do cartão consignado de benefícios, o recuo aprovado foi de 2,67% para 2,61% ao mês.



Fonte: Notícias Concursos