Novos dados revelam IMPRESSIONANTE queda no uso de cheques


Nesta segunda-feira (22), a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) divulgou dados indicando uma significativa redução no número de cheques utilizados pelos brasileiros em 2023. De acordo com a entidade, houve uma queda de 17% em relação ao ano anterior.

No decorrer do ano passado, o Serviço de Compensação de Cheques (Compe) registrou a compensação de 168,7 milhões de cheques, revelando uma clara tendência de declínio no uso desse meio de pagamento. Ao se comparar com o ano de 2022, a diminuição torna-se evidente, indicando mudanças nos hábitos financeiros da população.

A análise histórica oferecida pela Febraban revela um panorama ainda mais expressivo. Em 1995, ano considerado como início da série histórica, foram compensados 3,3 bilhões de cheques. A queda acumulada desde então totaliza 95%.

“Os dados também apontam redução no volume financeiro dos cheques e no número dos documentos devolvidos e nos devolvidos sem fundos na comparação desde 1995. Naquele ano, o volume financeiro dos cheques compensados totalizou R$ 2 trilhões. Em 2023 o valor passou para R$ 610,2 bilhões, uma queda de 70,18%. Na comparação com 2022, houve redução de 8,5%, quando o montante atingiu R$ 668,8 bilhões”, informou a Febraban.

Devolução de cheques registra queda

Os dados mais recentes revelam que a devolução de cheques no Brasil apresentou uma redução no ano passado, indicando uma mudança nas tendências do sistema financeiro. De acordo com o relatório divulgado hoje, 18 milhões de cheques foram devolvidos em 2023, representando 10,67% do total de cheques compensados no país.

Comparado a 2022, quando 19,5 milhões de cheques foram devolvidos, houve uma queda de 7,9%. Vale informar que a devolução de cheques pode ocorrer por diversos motivos, incluindo a falta de fundos, irregularidades na emissão ou erro de preenchimento.

A entidade destacou também que, no que diz respeito aos cheques devolvidos por não ter fundos, o número total diminuiu de 15 milhões em 2022 para 13,6 milhões no ano passado. Isso representa uma redução de 9%.

Novos dados revelam IMPRESSIONANTE queda no uso de chequesNovos dados revelam IMPRESSIONANTE queda no uso de cheques
Novos dados revelam IMPRESSIONANTE queda no uso de cheques
Imagem: Canva


Você também pode gostar:

Avanço dos meios de pagamento

A diminuição no número de cheques no Brasil, conforme divulgado recentemente pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban), tem sido atribuída ao avanço dos meios de pagamento digitais. A entidade destacou que fatores como a popularização da internet banking e mobile banking, bem como a introdução do Pix em 2020, têm desempenhado um papel crucial na transformação dos hábitos financeiros dos brasileiros.

O acesso cada vez mais disseminado à tecnologia e a conveniência proporcionada pelos serviços bancários online têm incentivado uma mudança na forma como as transações financeiras são realizadas. O internet banking e o mobile banking oferecem aos usuários a capacidade de conduzir operações financeiras de maneira rápida e segura.

Além disso, o Pix, lançado pelo Banco Central em novembro de 2020, também contribuiu para essa mudança. Sua implementação trouxe uma alternativa eficiente e instantânea para transferências e pagamentos, incentivando a população a adotar métodos mais modernos e ágeis.

A Febraban ressalta que o declínio no uso de cheques reflete a adaptabilidade dos consumidores e das instituições financeiras às inovações tecnológicas. O Pix, em particular, tem se destacado como uma opção preferencial para transações cotidianas, proporcionando uma experiência mais conveniente aos usuários.



Fonte: Notícias Concursos