Preço do Diesel sobe pela 2ª semana; Veja os maiores valores


Os motoristas do país que abastecem seus veículos com diesel conseguiram economizar em 2023. Isso porque o preço médio do combustível caiu 6,9% no primeiro ano do governo Lula, o que correspondeu a 44 centavos. Entretanto, os resultados de 2024 não estão vindo tão positivos assim.

Em resumo, o preço médio do litro do diesel subiu nas duas primeiras semanas do ano. De acordo com o levantamento da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o diesel ficou quatro centavos mais caro na primeira quinzena de 2024, com o valor subindo para R$ 5,98.

Embora tenha subido nas das últimas semanas, o preço do diesel segue abaixo de R$ 6,00, algo que não aconteceu em boa parte do ano passado. Significa que os valores do combustível seguem mais acessíveis que anteriormente no país.

Cabe salientar que o diesel S-10 é o combustível mais utilizado no Brasil e pode abastecer veículos comerciais leves e pesados, ônibus e caminhões. Essa nova queda foi comemorada pelos motoristas, já que foi o sétimo recuo consecutivo, período em que o combustível acumula uma redução de 28 centavos.

Preço do diesel caiu por oito semanas seguidas

Em 2023, a última vez que o preço do diesel havia subido no país foi na semana encerrada no dia 4 de novembro. Contudo, nas semanas seguintes, até o final do ano, os valores do combustível só fizeram cair, aliviando o bolso dos consumidores.

Isso aconteceu porque a Petrobras promoveu dois reajustes nos valores do diesel em dezembro:

Ambos os reajustes se referiram aos valores cobrados às distribuidoras do país. Em suma, a Petrobras comercializa combustíveis com refinarias, e estas são responsáveis por vender para postos de combustíveis e outros compradores, que os vendem para a população em geral.


Você também pode gostar:

Consumidores pagam mais caro pelo diesel

Por falar nisso, os preços nos postos de combustíveis são bem mais altos que os das distribuidoras. Isso acontece porque há outras variáveis que impactam os valores dos combustíveis, como impostos, taxas, margem de lucro e custo com a mão de obra.

A saber, o preço do diesel S-10 vendido nos postos é formado por:

  • Petrobras;
  • Impostos federais;
  • Impostos estaduais;
  • Custo com o biodiesel;
  • Distribuição e revenda.

Como diversos fatores influenciam na formação dos preços do combustível, os consumidores do país sempre pagam mais caro do que as refinarias. Ainda assim, a expectativa é que os postos repassem nos próximos dias a redução promovida pela Petrobras. Assim, os motoristas deverão aproveitar ainda mais reduções no valor do combustível.

Consumidores pagam mais caro pelo dieselConsumidores pagam mais caro pelo diesel
Consumidores pagam mais caro pelo diesel. Imagem: Pixabay.

Por que o diesel está mais caro em 2024?

Desde o último dia 2 de janeiro que os impostos PIS/Cofins voltaram a incidir sobre o óleo diesel. A saber, a cobrança estava suspensa desde 2021, e isso contribuiu para conter os aumentos no preço do combustível nos últimos tempos. Entretanto, isso deixou de acontecer em 2024.

Especialistas acreditavam que o valor do imposto poderia elevar em 35 centavos o preço do litro do diesel, e parte desse valor está sendo repassada para os consumidores.

Ainda assim, o impacto não está muito forte graças aos reajustes promovidos pela Petrobras em dezembro do ano passado. Isso porque estes dois reajustes reduziram em 57 centavos o valor do diesel comercializado para as refinarias.

Em outras palavras, os reajustes da Petrobras estão ajudando a impedir um avanço expressivo dos preços do diesel nos postos do país. Resta aos motoristas torcerem para que isso continue por mais tempo.

Veja os maiores preços do diesel pelo país

Segundo o levantamento da ANP, o preço médio do diesel está mais caro em todas as regiões brasileiras em 2024. Os avanços mais tímidos foram observados no Sudeste e no Sul, de apenas um centavo, enquanto a alta mais intensa foi observada no Nordeste, de 11 centavos.

Nas duas primeiras semanas de 2023, o combustível ficou mais caro em 14 das 27 unidades federativas (UFs), com destaque para Amazonas (23 centavos), Bahia (23 centavos), Mato Grosso (16 centavos), Sergipe (14 centavos), Pernambuco (13 centavos) e Amapá (11 centavos).

A saber, nenhum estado do Norte comercializou o óleo diesel a preços inferiores à taxa nacional (R$ 5,98), para tristeza dos motoristas destes locais.

Confira abaixo os estados que tiveram os preços mais elevados do diesel na segunda semana de outubro:

  • Acre: R$ 7,19;
  • Roraima: R$ 6,66;
  • Amapá: R$ 6,62;
  • Rondônia: R$ 6,55;
  • Amazonas: R$ 6,41;
  • Pará: R$ 6,24;
  • Mato Grosso: R$ 6,13;
  • Rio de Janeiro: R$ 6,08.



Fonte: Notícias Concursos