Preços dos combustíveis RECUAM pela 4ª semana consecutiva


A última semana de 2023 foi bastante positiva para os motoristas do país. De acordo com o levantamento realizado pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), a gasolina, o etanol e o diesel ficaram mais baratos nos postos do país pela quarta semana consecutiva.

Em resumo, a queda nos preços dos combustíveis beneficiou boa parte dos motoristas do país, que conseguiram aproveitar valores mais acessíveis, sem precisar pagar mais caro para abastecer o tanque de combustível dos seus veículos.

Vale destacar que a ANP vem coletando os preços dos combustíveis em milhares de postos do país desde 2004 e divulgando semanalmente as variações dos valores em todos os estados do país.

Preço da gasolina recua nas bombas

Em resumo, o preço médio nacional da gasolina caiu pela quartas semana nas bombas do país. O valor do litro do combustível passou de R$ 5,59 para R$ 5,58 no país, queda de um centavo, que nem deve ter sido sentida pelos motoristas.

Embora o recuo tenha sido tímido, vale destacar que os consumidores vêm aproveitando preços mais acessíveis nos últimos meses, já que o valor da gasolina ficou 30 centavos menor no país, em comparação a agosto. Esse recuo eliminou boa parte da alta acumulada no início daquele mês, de 36 centavos, mas não o avanço completo.

As quedas dos preços nos últimos meses aliviaram o orçamento das famílias que precisam abastecer o tanque de combustível dos seus veículos, mas não conseguiram eliminar toda a alta registrada nas semanas anteriores. Ainda assim, os último resultados têm sido bastante positivos.

A ANP revelou que o maior valor da gasolina encontrado nos postos do país nesta semana foi de R$ 7,65. Isso quer dizer que houve estabelecimentos que comercializaram o litro do combustível a um preço 37,1% maior que a média do país, dificultando ainda mais a vida dos motoristas destes locais.

Etanol também fica mais barato no país


Você também pode gostar:

O etanol hidratado seguiu a mesma direção da gasolina e ficou mais barato nas bombas do país pela terceira semana. Inclusive, o biocombustível também vem apresentando preços bastante acessíveis nos últimos meses, registrando raros avanços semanais.

Em síntese, o valor médio do biocombustível caiu de R$ 3,46 para R$ 3,42 nas bombas de combustíveis. Contudo, a ANP chegou a encontrar locais que comercializaram o etanol a R$ 6,60, preço que superou em 93% a média nacional.

Isso mostra que os valores do etanol tiveram uma variação bem mais expressiva que a gasolina na semana, ou seja, houve locais que comercializaram o biocombustível a valores bem mais elevados que outros, mas a média nacional se manteve praticamente estável.

Cabe salientar que o etanol costuma acompanhar as variações da gasolina, pois não há regulação dos preços do biocombustível no país. Na verdade, as variações do etanol são definidas pela razão entre oferta e procura, oscilando, principalmente, conforme às variações nos preços da gasolina. Isso acontece porque os combustíveis são concorrente nas bombas.

Diesel cai novamente nos postos do país

Na semana passada, os motoristas que abasteceram seus veículos com óleo diesel conseguiram aproveitar uma nova queda nos preços. Em suma, o valor do combustível caiu de R$ 5,98 para R$ 5,94, queda de quatro centavos.

O recuo é muito positivo para os consumidores, até porque o combustível fóssil caiu para o menor nível desde a semana encerrada em 19 de agosto, ou seja, em mais de quatro meses. À época, o preço médio do litro do diesel estava custando R$ 5,50 no país.

Segundo a ANP, o maior preço encontrado nos postos do país nesta semana foi de R$ 7,85, preço que superou em 32,1% que o valor médio do país.

Preço do diesel cai novamente, aliviando um pouco mais o orçamento dos consumidores do paísPreço do diesel cai novamente, aliviando um pouco mais o orçamento dos consumidores do país
Preço do diesel cai novamente, aliviando um pouco mais o orçamento dos consumidores do país. Imagem: Pixabay.

Petrobras reduz preço do diesel para distribuidoras

No último dia 8 de dezembro, a Petrobras anunciou uma redução de 6,7% nos valores do diesel vendido para as distribuidoras. Com isso, o litro do combustível passou a ser vendido por R$ 3,78 às distribuidoras. Anteriormente, o preço do combustível era de R$ 4,05, ou seja, houve uma redução de 27 centavos por litro no valor do diesel.

Já na última quarta-feira (27), a empresa reduziu de R$ 3,78 para R$ 3,48 o valor do diesel. Ambos os reajustes se referiram aos valores cobrados a distribuidoras do país, e não diretamente aos consumidores.

Contudo, vale destacar que os reajustes tendem a chegar aos motoristas. Isso porque a Petrobras comercializa combustíveis com refinarias, e estas são responsáveis por vender para postos de combustíveis e outros compradores, que os vendem para a população em geral.

A saber, os preços nos postos de combustíveis são bem mais altos que os das distribuidoras. Isso acontece porque há outras variáveis que impactam os valores dos combustíveis, como impostos, taxas, margem de lucro e custo com a mão de obra. Logo, os motoristas não vão conseguir encontrar valores do diesel tão baixos quanto os que são pagos pelas distribuidoras.

Reoneração dos impostos no país

A partir desta terça-feira (2), os impostos PIS/Cofins voltarão a incidir sobre o óleo diesel. A saber, a cobrança estava suspensa desde 2021, e isso contribuiu para conter os aumentos no preço do combustível. Entretanto, isso não irá mais acontecer no país.

A expectativa é que o valor do imposto devido ao Governo Federal chegue a 35 centavos por litro. Aliás, parte desse valor deverá ser repassada para os consumidores, com os preços nas bombas devendo ficar mais elevados nos próximos dias.

Como a Petrobras reduziu o valor do combustível, a reoneração do combustível não deverá impactar tão fortemente o valor nas bombas, pelo menos é isso o que os consumidores esperam.



Fonte: Notícias Concursos