quase 2 milhões tiveram pagamento antecipado. Veja como movimentar


Dados oficiais do Ministério do Desenvolvimento Social, Família e Combate à Fome indicam que quase 2 milhões de pessoas tiveram o Bolsa Família antecipado neste mês de janeiro. Este é o número de pessoas que residem em cidades oficialmente registradas como atingidas por desastres naturais.

Desde o ano passado, o governo federal está optando por antecipar os pagamentos do Bolsa Família para pessoas que residem em cidades que estão em situação de emergência, ou de calamidade pública. Em janeiro, os repasses para este público foram realizados no dia 18 para todas as pessoas, independente do final do Número de Identificação Social (NIS) de cada uma delas.

Como movimentar o saldo antecipado

Independente de ser antecipado ou não, a movimentação do saldo do Bolsa Família possui as mesmas regras gerais. Para usar a quantia, não é preciso sair de casa. Através do app do Caixa Tem, o cidadão consegue pagar contas, transferir saldos para outros bancos, e até mesmo usar o Pix.

Também há a possibilidade de usar o app do Caixa Tem para gerar um código para saque, que poderá ser usado em caixas eletrônicos, casas lotéricas e correspondentes Caixa Aqui.

Para quem não tem familiaridade com o mundo digital, uma outra dica é se dirigir presencialmente a uma sede de lotérica, ou da Caixa Econômica Federal, e realizar o saque manualmente.

Bolsa Família de janeiro

Dados oficiais divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento Social apontam que pouco mais de 21 milhões de pessoas estão aptas aos pagamentos do Bolsa Família neste mês de janeiro. Em média, cada uma delas está recebendo um patamar de R$ 685 por família.

Abaixo, você pode conferir o calendário completo de pagamentos do Bolsa Família para este mês de janeiro:


Você também pode gostar:

  • Usuários com NIS final 1: 18 de janeiro (quinta-feira);
  • Usuários com NIS final 2: 19 de janeiro (sexta-feira);
  • Usuários com NIS final 3: 22 de janeiro (segunda-feira);
  • Usuários com NIS final 4: 23 de janeiro (terça-feira);
  • Usuários com NIS final 5: 24 de janeiro (quarta-feira);
  • Usuários com NIS final 6: 25 de janeiro (quinta-feira);
  • Usuários com NIS final 7: 26 de janeiro (sexta-feira);
  • Usuários com NIS final 8: 29 de janeiro (segunda-feira);
  • Usuários com NIS final 9: 30 de janeiro (terça-feira);
  • Usuários com NIS final 0: 31 de janeiro (quarta-feira).

Como visto acima, especificamente nesta quarta-feira (24), os pagamentos estão sendo feitos para as pessoas que possuem o Número de Identificação Social (NIS) final 5. O dinheiro está na conta desde as primeiras horas da manhã, e já pode ser movimentado normalmente.

Assim como nos meses anteriores, os pagamentos do Bolsa Família partem sempre de uma base de R$ 600 por família. Contudo, este valor pode ser elevado, ou até mesmo reduzido, a depender da quantidade de benefícios internos a que cada usuário tem direito. Neste mês de janeiro, os adicionais que estão sendo pagos são:

  • Benefício de Renda de Cidadania (BRC): R$ 142 por pessoa da família;
  • Benefício Complementar (BCO): valor adicional para garantir um total mínimo de R$ 600 por família;
  • Benefício Primeira Infância (BPI): acréscimo de R$ 150 por criança de 0 a 7 anos;
  • Benefício Variável Familiar (BVF): acréscimo de R$ 50 para gestantes e crianças de 7 a 18 anos;
  • Benefício Variável Familiar Nutriz (BVN): acréscimo de R$ 50 por membro da família com até sete meses de idade (nutriz);
  • Benefício Extraordinário de Transição (BET): pago em casos específicos para garantir valores anteriores ao programa Auxílio Brasil até maio de 2025.
Bolsa Família: quase 2 milhões tiveram pagamento antecipado. Veja como movimentarBolsa Família: quase 2 milhões tiveram pagamento antecipado. Veja como movimentar
Bolsa Família retomou pagamentos na quinta, 18. Imagem: Marcello Casal Jr/ Agência Brasil

Bolsa Família no orçamento

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sancionou nesta segunda-feira (22), o plano de orçamento do governo federal para o ano de 2024. Entre outros pontos, o texto indica qual é o planejamento de gastos do poder executivo para programas sociais como o Bolsa Família, por exemplo.

Assim como já era esperado, ficou definido que o governo federal vai gastar em 2024, o mesmo que gastou em 2023 com o Bolsa Família. Na prática, isso significa que o programa terá o mesmo tamanho que foi registrado no ano passado. O benefício seguirá atendendo pouco mais de 21 milhões de pessoas, a uma média de R$ 680 por mês.



Fonte: Notícias Concursos