UFC contrata lenda americana do judô e bicampeã olímpica Kayla Harrison


A algumas horas atrás Dana Branco anunciou que o UFC havia assinado Kayla Harrison e que fará parte do elenco do UFC 300, evento em que enfrentará a ex-campeã peso galo Holly Holm.

A lutadora era agente livre, mas sua contratação é um golpe para o UFC, pois a impede de retornar a uma grande promoção rival como o PFL. Em suma, ‘arrebata’ um de seus principais ativos femininos, que sempre competiu sob a égide do PFL.

Conor McGregor anuncia seu retorno ao UFC em 2024Twitter

O americano de 33 anos chega com recorde de 16-1 no MMA e é bicampeão peso leve do PFL. Sua única derrota veio em 2022 para Larissa Pacheco e foi por decisão unânime.

Sua última luta foi em novembro do ano passado e ela venceu Aspen Ladd por decisão. Harrison vem em grande contra Holme uma vitória a colocaria imediatamente no topo de sua categoria.

Kayla é considerada uma lenda americana do judô, tendo se tornado a primeira mulher a conquistar uma medalha de ouro olímpica na modalidade para seu país. Ela alcançou a marca nos Jogos de Londres 2012 na categoria até 78kg e depois manteve o título no Rio 2016.

Ela também foi campeã mundial em 2010 e tem recorde de medalhas importantes em todos os tipos de campeonatos. Durante sua carreira no judô ela compartilhou um piso e muitas experiências com Ronda Rouseypor muitos anos uma estrela do UFC.

O problema de abuso com seu treinador

Harrison teve uma experiência traumática quando adolescente. Seu treinador de judô na época, Daniel Doyleque também era uma suposta amiga da família, teve um relacionamento abusivo com ela quando ela tinha entre 13 e 16 anos.

Durante anos, ele a enganou e enganou com falsas promessas. A relação foi exposta quando o ex-atleta olímpico contou a um amigo, que por sua vez contou Harrison‘sufocar. Doyle foi condenado a 10 anos de prisão.

“Sou uma vítima, mas também sou uma sobrevivente” Kayla disse à CNN.

“O sonho de ser campeão olímpico e as pessoas fortes ao meu redor me ajudaram no meu momento mais sombrio.”

Ela adotou seus sobrinhos

Houve outro capítulo em Harrisonvida que também foi muito comentada há alguns anos. Em 2021, ela adotou oficialmente sua sobrinha Kyla, de nove anos, e seu sobrinho Emery, de três, embora estivessem com ela há pouco mais de um ano.

Seu padrasto havia falecido e Kaylaa mãe cuidava das crianças. Um mês antes de ganhar o título do PFL 2019 – e o prêmio de 1 milhão de dólares – sua mãe sofreu um derrame e Harrison avançou.





Fonte: Jornal Marca