Urgente! Ainda é possível resgatar R$ 7,5 bilhões de DINHEIRO ESQUECIDO no sistema do Banco Central


Você já pensou naquela conta bancária que você abandonou e resolveu encerrar? Bem, pode ser que tenha ocorrido um estorno de taxas e você nem ao menos saiba que possui algum dinheiro esquecido.

De acordo com os dados mais recentes do Banco Central (BC), divulgados nesta segunda-feira, 8, o montante desse “dinheiro esquecido” já atinge a incrível marca de R$ 7,508 bilhões.

Esse valor pode ser recuperado por meio do Sistema de Valores a Receber (SVR). A plataforma engloba justamente quantias esquecidas por consumidores em bancos, cooperativas e outras instituições financeiras.

Segundo o BC, há ainda 39.786.602 consumidores pessoas físicas que têm dinheiro a receber, totalizando mais de R$ 6 bilhões. Já as pessoas jurídicas somam 3.059.602 e podem resgatar cerca de R$ 1,49 bilhões.

Desde março de 2023, o Banco Central iniciou os pagamentos pelo Sistema de Valores a Receber, e até o momento, já foram devolvidos R$ 5,549 bilhões.

Nesse período, 16.504.231 pessoas físicas sacaram mais de R$ 4 bilhões, enquanto 875.276 pessoas jurídicas conseguiram resgatar R$ 1,47 bilhão.

Se você está se perguntando como verificar se tem algum dinheiro esquecido a receber, como resgatar seus valores e obter informações importantes, continue a leitura do texto que elaboramos abaixo.

Você pode se interessar em ler também:


Você também pode gostar:

Como consultar e solicitar o resgate do seu dinheiro esquecido?

Dinheiro esquecidoDinheiro esquecido
Banco Central divulga que mais de R$ 7,508 bilhões em dinheiro esquecido aguardam o saque. Imagem: CNN Brasil.

Para verificar se há dinheiro esquecido para saque, é necessário primeiramente acessar o site do Sistema de Valores a Receber. Além disso, vale mencionar que, é possível conferir e resgatar valores esquecidos de familiares falecidos.

Para realizar essa consulta, basta dirigir-se ao endereço mencionado anteriormente e clicar na opção “Consulte se tem valores a receber”. Digite as informações requeridas e pressione o botão “Consultar”.

Caso a consulta revele que há valores a serem resgatados, o próximo passo é clicar no botão ‘Acessar o SVR’. Se não houver fila de espera, o consumidor será direcionado para a página de login da conta Gov.br.

Para acessar os valores, seja de pessoa física ou de falecidos, é essencial que a conta Gov.br esteja classificada como nível prata ou ouro.

Já para acessar o possível “dinheiro esquecido” de pessoa jurídica, é necessário que a conta Gov.br esteja vinculada ao CNPJ da empresa, excluindo vínculos de colaboradores.

Dentro do sistema, o usuário terá um período de 30 minutos para realizar todas as operações necessárias, de acordo com informações fornecidas pelo Banco Central. Por isso, é fundamental estar atento ao contador de tempo localizado no canto superior da tela.

A solicitação de resgate deve ser efetuada no próprio Sistema de Valores a Receber, sendo necessário selecionar uma das chaves PIX disponíveis (campo obrigatório) e informar os dados pessoais.

Recomendamos fortemente guardar o número de protocolo gerado para eventual contato com a instituição.

É importante ressaltar que, conforme orientação do Banco Central, mesmo que o consumidor tenha indicado uma chave PIX, a instituição pode optar por devolver os valores por meio de TED ou DOC para a conta associada à chave PIX selecionada.

Qual o prazo estabelecido para pagamento do “dinheiro esquecido”?

Por fim, vale mencionar que o prazo para receber o “dinheiro esquecido” é de até 12 dias úteis quando o pagamento é realizado por meio do sistema PIX.

Nos demais casos, a instituição financeira determina o período de pagamento. E, conforme o Banco Central, não há uma obrigatoriedade de quitação em até 12 dias úteis.

Além disso, é possível que a instituição entre em contato por telefone ou e-mail, utilizando os dados fornecidos, a fim de confirmar sua identidade ou esclarecer dúvidas sobre o processo de restituição.

Ademais, caso o sistema apresente a opção “Solicitar por aqui”, mas não exiba a chave PIX disponível para seleção, duas alternativas podem ser seguidas:

  • Entre em contato diretamente com a instituição financeira por meio do telefone ou e-mail indicados para acertar os detalhes da devolução;
  • Se preferir, crie uma chave PIX e retorne ao sistema para solicitar o seu “dinheiro esquecido“.

Se o sistema não oferecer a opção “Solicitar por aqui”, a recomendação é entrar em contato diretamente com a instituição financeira por meio do telefone ou e-mail indicado para acertar os detalhes da devolução.



Fonte: Notícias Concursos