CONCURSO NACIONAL: mais de 60% das vagas não exige graduação especifica; veja como participar


Inscrições do CNU serão recebidas até a próxima sexta-feira, dia 09 de fevereiro.

Você sabia que mais da metade das vagas oferecidas para cargos de nível superior no Concurso Nacional Unificado (CNU) não exige formação especifica?

Isso abre um leque enorme de possibilidades para diversos perfis profissionais que podem se candidatar sem restrição.

Das 5.948 vagas de nível superior, apenas 2.361 exigem formação especifica, as demais 3.587 vagas (60,3%) não possuem essa exigência.

As vagas que não exigem formação especifica estão disponíveis em diversos órgãos, em cargos como analista, especialista, auditor, pesquisador, tecnologista, entre outros.

Os salários não deixam a desejar. Para o cargo de Especialista em Políticas Públicas de Gestão Governamental do Ministério da Inovação em Serviços Públicos, por exemplo, os valores chegam na casa dos R$ 20.924,80.

Já o cargo de Auditor Fiscal do Trabalho a remuneração pode chegar a R$ 22.921,71.

Contudo, apesar de não exigir formação especifica, alguns cargos vão passar por avaliação de títulos e, nesse caso, os candidatos que possuem titulação de mestrado e doutorado, por exemplo, saem em vantagem na concorrência pelas vagas.

Clique aqui para conferir a relação completa de vagas e cargos, assim como os requisitos mínimos para o preenchimento da vaga.


Você também pode gostar:

Inscrições do CNU terminam nesta semana

Quem deseja se candidatar para uma das vagas tem somente até o dia 09 de fevereiro, sexta-feira, para realizar a candidatura.

As inscrições estão sendo recebidas pelo portal Gov.Br.

Os candidatos deverão criar conta no sistema informando o CPF e seguindo as orientações.

O valor da taxa de inscrição é de R$ 60 para os cargos de nível médio e R$ 90 para os cargos de nível superior.

O cadastro pode ser realizado tanto pelo site, quanto pelo aplicativo Gov.Br.

Serão aceitos todos os níveis de conta na plataforma Gov.br (ouro, prata ou bronze).

“Em seguida, é necessário preencher os formulários e anexar os documentos exigidos no edital. No momento da inscrição, o candidato fará a escolha pelas carreiras, que estarão divididas em oito blocos temáticos”, esclarece o governo federal.

Vale destacar que com apenas uma taxa de inscrição o candidato pode concorrer a mais de uma vaga, desde que do mesmo bloco. Nesse caso, o candidato deverá classificar as vagas por ordem de preferência.

Os candidatos que não foram beneficiados com a isenção da taxa devem lembrar de realizar o pagamento para que a candidatura seja confirmada.

CNU oferece mais de 6 mil vagas

O CNU oferta mais de 6 mil vagas em 21 órgãos e ministérios, como o IBGE e o MGI.

Ao todo são oito editais, um para cada bloco temático do certame. A página dos editais já está disponível para consulta dos candidatos. Clique aqui para acessar.

Lembrando que a Fundação Cesgranrio será a banca responsável pela organização e aplicação das provas de todo o certame.

Serão oferecidas 6.640 vagas para 21 órgãos e ministérios que compõe o poder público federal.

As vagas foram divididas em oito blocos temáticos, confira:

  • Bloco 1 – Infraestrutura, Exatas e Engenharias
  • Bloco 2 – Tecnologia, Dados e Informação
  • Bloco 3 – Ambiental, Agrário e Biológicas
  • Bloco 4 – Trabalho e Saúde do Servidor
  • Bloco 5 – Educação, Saúde, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos
  • Bloco 6 – Setores Econômicos e Regulação
  • Bloco 7 – Gestão Governamental e Administração Pública
  • Bloco 8 – Nível Intermediário
CONCURSO NACIONAL: mais de 60% das vagas não exige graduação especifica; veja como participarCONCURSO NACIONAL: mais de 60% das vagas não exige graduação especifica; veja como participar
Salários podem chegar a R$ 22.921,71. Imagem: Reprodução

Onde as provas serão aplicadas?

Além da divulgação dos editais, o governo federal anunciou ainda a inclusão de mais três cidades na aplicação das provas, subindo assim de 217 para 220 cidades no total.

As três cidades incluídas são Santos (SP), Petrópolis (RJ) e Blumenau (SC).

Lista de cidades que receberam as provas do CNU

Região Norte

Acre

  • Cruzeiro do Sul;
  • Rio Branco.

Amazonas

  • Coari;
  • Itacoatiara;
  • Lábrea;
  • Manaus;
  • Manicoré;
  • Parintins;
  • São Gabriel da Cachoeira;
  • Tabatinga;
  • Tefé.

Amapá 

  • Laranjal do Jari;
  • Macapá.

Pará

  • Altamira;
  • Ananindeua;
  • Belém;
  • Bragança;
  • Breves;
  • Cametá;
  • Itaituba;
  • Marabá;
  • Monte Alegre;
  • Oriximiná;
  • Paragominas;
  • Parauapebas;
  • Redenção;
  • Santana do Araguaia;
  • Santarém;
  • São Félix do Xingu;
  • Tucuruí.

Rondônia

  • Ariquemes;
  • Ji-Paraná;
  • Porto Velho.

Roraima 

  • Boa Vista; e
  • Rorainópolis.

Tocantins

Região Nordeste

Alagoas

Bahia

  • Barreiras;
  • Bom Jesus da Lapa;
  • Brumado;
  • Eunápolis;
  • Feira de Santana;
  • Guanambi;
  • Ilhéus;
  • Irecê;
  • Itaberaba;
  • Jacobina;
  • Camaçari;
  • Lauro de Freitas;
  • Jequié;
  • Paulo Afonso;
  • Ribeira do Pombal;
  • Salvador;
  • Teixeira de Freitas;
  • Vitória da Conquista.

Ceará

  • Crateús;
  • Fortaleza;
  • Iguatu;
  • Caucaia;
  • Maracanau;
  • Juazeiro do Norte;
  • Quixadá.

Maranhão

  • Bacabal;
  • Balsas;
  • Caxias;
  • Chapadinha;
  • Imperatriz;
  • Pinheiro;
  • Presidente Dutra;
  • Santa Inês;
  • São Luís.

Paraíba

  • Campina Grande;
  • João Pessoa;
  • Patos.

Pernambuco

  • Caruaru;
  • Garanhuns;
  • Petrolina;
  • Jaboatão dos Guararapes;
  • Olinda;
  • Recife;
  • Serra Talhada.

Piauí

  • Bom Jesus;
  • Corrente;
  • Floriano;
  • Parnaíba;
  • Picos;
  • São Raimundo Nonato.

Rio Grande do Norte

  • Caicó;
  • Parnamirim;
  • Mossoró.

Região Centro Oeste 

Distrito Federal

Goiás

  • Catalão;
  • Goianésia;
  • Goiânia;
  • Iporá;
  • Itumbiara;
  • Aparecida de Goiânia;
  • Mineiros;
  • Porangatu;
  • Rio Verde.

Mato Grosso do Sul

  • Campo Grande;
  • Corumbá;
  • Dourados; e
  • Três Lagoas.

Mato Grosso

  • Alta Floresta;
  • Barra do Garças;
  • Cáceres;
  • Cuiabá;
  • Rondonópolis;
  • Várzea Grande;
  • Sinop;
  • Tangará da Serra.

Região Sudeste 

Espírito Santo

  • Cachoeira do Itapemirim;
  • Colatina;
  • Serra Velha;
  • Vila Velha;
  • São Mateus;
  • Vitória.

São Paulo

  • Araçatuba;
  • Bauru;
  • Campinas;
  • Itapeva;
  • Marília;
  • Piracicaba;
  • Presidente Prudente;
  • Ribeirão Preto;
  • São José do Rio Preto;
  • Hortolândia;
  • Jacareí;
  • Mauá;
  • Mogi das Cruzes;
  • Osasco;
  • Santos;
  • Paulínia;
  • Santo André;
  • São Bernardo do Campo;
  • São Caetano do Sul;
  • Taboão da Serra;
  • Caçapava;
  • Guarulhos;
  • Valinhos;
  • Vinhedo;
  • São José dos Campos;
  • São Paulo.

Minas Gerais

  • Almenara;
  • Araçuaí;
  • Araxá;
  • Belo Horizonte;
  • Curvelo;
  • Betim;
  • Contagem;
  • Diamantina;
  • Divinópolis;
  • Governador Valadares;
  • Ipatinga;
  • Ituiutaba;
  • Janaúba;
  • Januária;
  • Juiz de Fora;
  • Lavras;
  • Montes Claros;
  • Muriaé;
  • Paracatu;
  • Passos;
  • Patos de Minas;
  • Pirapora;
  • Pouso Alegre;
  • Teófilo Otoni;
  • Uberaba;
  • Uberlândia.

Rio de Janeiro

  • Cabo Frio;
  • Campos dos Goytacazes;
  • Belford Roxo;
  • Duque de Caxias;
  • Niterói;
  • Nova Iguaçu;
  • São Gonçalo;
  • Petropolis;
  • São João de Meriti;
  • Rio de Janeiro;
  • Volta Redonda.

Região Sul 

Paraná

  • Cascavel;
  • Curitiba;
  • Guarapuava;
  • Londrina;
  • São José dos Pinhais;
  • Maringá;
  • Paranaguá;
  • Ponta Grossa.

Rio Grande do Sul

  • Bagé;
  • Caxias do Sul;
  • Passo Fundo;
  • Pelotas;
  • Porto Alegre;
  • Santa Cruz do Sul;
  • Santa Maria;
  • Farroupilha;
  • Santo Ângelo.

Santa Catarina

  • Caçador;
  • Chapecó;
  • Criciúma;
  • Blumenau;
  • São José;
  • Florianópolis;
  • Joinville.

O que é o ENEM dos concursos?

Proposto pelo Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos, o Concurso Nacional Unificado, apelidado de ENEM dos concursos, foi lançando em setembro deste ano e consiste, basicamente, em uma seleção onde os candidatos podem se inscrever e concorrer a diferentes vagas pagando apenas uma única taxa de inscrição.

A seleção unificada ainda tem como diferencial o modo de aplicação das provas. De acordo com o Governo Federal, o exame será aplicado a nível nacional, em 220 cidades, seguindo moldes parecidos ao do ENEM, por isso o nome.

O principal objetivo do Concurso Nacional Unificado é centralizar os diferentes concursos autorizados neste ano e agilizar o processo de seleção dos novos servidores em diferentes órgãos e entidades do governo federal.

O governo ainda pontua outros objetivos importantes do ENEM dos concursos:

  • Promover igualdade de oportunidades de acesso aos cargos públicos efetivos;
  • Padronizar procedimentos na aplicação das provas;
  • Aprimorar os métodos de seleção de servidores públicos, de modo a priorizar as qualificações necessárias para o desempenho das atividades inerentes ao setor público;
  • E zelar pelo princípio da impessoalidade na seleção dos candidatos em todas as fases e etapas do concurso.

Como serão as provas do Concurso Nacional?

A prova objetiva, comum para todos, será realizada na data prevista de 05 de maio de 2024.

Nesse mesmo dia, serão realizadas as provas objetivas de conhecimentos gerais, comuns a todos os candidatos inscritos, independentemente do cargo escolhido, além de provas de conhecimentos específicos e prova dissertativa que irão variar de acordo com cada área.

Após a primeira fase, os candidatos poderão ainda ser submetidos (a critério dos órgãos ou por determinação legal de carreiras específicas) a etapas de avaliação de títulos, experiência profissional, apresentação de memoriais, provas práticas, entre outras.

Para realizar a classificação final dos candidatos, a banca irá medir o desempenho de cada candidato na prova, além de considerar também a ordem de preferência para os cargos que o candidato apontou no momento da inscrição.

As provas serão aplicadas em dois turnos, conforme segue:

Matutino (2h30 de prova)

  • nível superior: provas objetivas de conhecimentos gerais (20 questões) + prova discursiva de conhecimentos específicos do bloco.
  • nível médio: provas objetivas (20 questões) + redação.

Vespertino (3h30 de prova):

  • nível superior: provas objetivas de conhecimentos específicos (50 questões).
  • nível médio: provas objetivas (40 questões).

Confira a seguir as demais datas do CNU:

  • Divulgação dos resultados das provas objetivas e preliminares das provas discursivas e redação: 03/06/2024
  • Divulgação Final dos Resultados: 30/07/2024
  • Início da Convocação para posse e Cursos de Formação: 05/08/2024

Quais são as vagas do Concurso Nacional?

  • Advocacia-Geral da União (AGU): 400 vagas;
  • Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL): 40 vagas;
  • Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS): 35 vagas;
  • Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ): 30 vagas;
  • Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai): 502 vagas;
  • Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE): 895 vagas;
  • Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra): 742 vagas;
  • Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP): 50 vagas;
  • Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa): 520 vagas;
  • Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTI): 296 vagas;
  • Ministério da Cultura (MinC): 50 vagas;
  • Ministério da Educação (MEC): 70 vagas;
  • Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI) e Transversais: 1.480 vagas;
  • Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP): 130 vagas;
  • Ministério da Saúde (MS): 220 vagas;
  • Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC): 110 vagas;
  • Ministério do Planejamento e Orçamento (MPO): 60 vagas;
  • Ministério do Trabalho e Emprego (MTE): 900 vagas;
  • Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania (MDHC) 40 vagas;
  • Ministério dos Povos Indígenas (MPI): 30 vagas;
  • Superintendência Nacional de Previdência Complementar (PREVIC): 40 vagas;

Candidatos aprovados poderão ser nomeados em até três meses

O Governo Federal deseja que os candidatos aprovados no CNU sejam convocados para posse em até três meses após a divulgação dos resultados finais.

De acordo com o secretário de Gestão de Pessoas do Ministério de Gestão e Inovação, José Celso Cardoso, a ideia é que essa se torne a regra para os concursos realizados no Brasil.

“Teríamos uma espécie de banco de candidatos pré-aprovados, que já teriam prestado a seleção e estariam aptos a assumir os cargos. Nesse caso, a seleção seria mais rápida e em três meses teríamos pessoas trabalhando”, explicou o secretário.

Atualmente, o prazo entre a aprovação do candidato até a nomeação é de aproximadamente um ano, já que o processo para a posse é caro e trabalhoso, envolvendo a abertura de processo e definição de orçamento, o que não acontecerá no novo modelo proposto pelo governo federal.

“No caso dos cargos que não têm cursos de formação, os aprovados poderão ser nomeados no mês subsequente à divulgação de resultados. Entretanto, reiteramos que essa é uma decisão dos órgãos”, reiterou o ministério.

Sob a organização da Fundação Cesgranrio, o CNU terá a nomeação dos candidatos, segundo o cronograma do concurso, programada para agosto, mas, conforme explicou o secretário, apenas para os cargos que não exigem curso de formação. Para esses casos, a convocação está prevista para agosto de 2024.



Fonte: Notícias Concursos