Charles Oliveira rebate a conversa de ‘touros***’ de Arman Tsarukyan: ‘Sou o número 1 nesta divisão’


SÃO PAULO — Charles Oliveira não costuma provocar conversa fiada antes das lutas de MMA, mas também não ouve em silêncio.

O ex-campeão dos leves do UFC enfrenta Arman Tsarukyan no histórico card do UFC 300 em 13 de abril, e ele respondeu a Tsarukyan dizendo ele é um lutador unidimensional. Tsarukyan minimizou as impressionantes estatísticas de finalização de Oliveira, alegando que Oliveira se limitou a pegar as costas dos adversários e finalizá-los com mata-leão.

“As pessoas dizem o que querem, certo?” Oliveira disse em entrevista ao MMA Fighting. “Se eu só tiver isso e tiver 16 envios em meu [UFC] registro, acho que eram todos de trás, né? E acho que os nocautes que eu fiz não foram nocautes, foram finalizações. É muita besteira que eles falam. Disseram que sou um desistente, mas fui derrubado, caminhei em frente e nocauteei eles. Também ouvi dizer que não estou com fome, que não quero mais. Ele não sabe o quanto quero ser campeão novamente.”

Oliveira disse que ri da conversa fiada dirigida a ele porque “não faz diferença” e dá a Tsarukyan “todo o respeito do mundo” como adversário.

“Ele é super durão, está em boa fase, etc.”, disse Oliveira. “Mas estamos falando de caras que estão no topo da categoria. Você tem que relaxar antes de dizer qualquer coisa, porque você não está falando de ninguém, eu sou o número 1 nesta categoria. Eu tenho o recorde de maior número de inscrições e bônus. Se você olhar minha história, verá que está falando besteira.”

Oliveira se recuperou de uma derrota na luta pelo título para Islam Makhachev ao nocautear Beneil Dariush no UFC 289 e Tsarukyan derrotou Dariush em dezembro seguinte. “Do Bronx” finalizou seus oponentes em 31 de suas 34 vitórias e almeja o mesmo resultado quando enfrentar Tsarukyan na T-Mobile Arena em Las Vegas.

“Sou um homem agressivo e ando o tempo todo para frente, então não existe andar para trás”, disse Oliveira. “Arman sabe disso, ele disse isso. Ele falou um monte de merda, mas uma coisa que ele acertou é que eu busco a vitória o tempo todo, então isso não vai mudar. Mas se você olhar minha última luta contra o Beneil Dariush, você verá como eu estava tranquilo. Estou evoluindo, estou crescendo dentro do cage, e aqui no tatame, treinando e evoluindo.

“Claro, eu quero nocauteá-lo. Eu quero submetê-lo. Quero a vitória e não quero deixar isso para os juízes. A pior coisa que pode acontecer é deixar isso para os jurados, então vou fazer isso o tempo todo. Claro, de forma muito estratégica, fazendo as coisas acontecerem. Ele é super duro, tem uma boa trocação e boas quedas, mas estou 100% preparado para isso. Não estou preocupado com o que Arman pode trazer, mas com o que posso fazer. É tudo uma questão de eu ser feliz e ousado e ter a mão levantada.”

O talento brasileiro disse “Tenho certeza que vou vencer” e depois será o “próximo na fila” pelo cinturão, com plano de revanche contra Makhachev ainda este ano. No entanto, Oliveira está disposto a mudar de rumo se houver um confronto com Conor McGregor. O líder da Chute Boxe, Diego Lima, disse ao MMA Fighting que optariam por enfrentar primeiro o irlandês e Oliveira repetiu esse pensamento.

“Eu absolutamente escolheria Conor por causa do dinheiro”, disse Oliveira. “Tudo tem que ser discutido. Quando você se senta à mesa e há um contrato, você diz: ‘OK, legal, quero essa vitória. Sou o próximo na fila com uma vitória?’ … Você está colocando muito dinheiro em sua conta bancária para viver uma vida boa e então está lutando pelo título. Não faz nenhuma diferença.”

Dito isto, Oliveira não espera que McGregor concorde com este confronto.

“Às vezes ele posta algo sobre mim e depois apaga. Então há uma faísca. Mas ele não é bobo. Ele nunca vai aceitar essa luta”, disse Oliveira. “Acho que não, não. Ele pensa demais e tem uma boa estratégia. Ele só vai onde tem certeza de que pode vencer.”





Fonte: mma fighting