De la Hoya elogia o destemor de Ryan Garcia: ele está disposto a lutar contra os melhores


Oscar de la hoya elogiado Ryan Garcia pela disposição e vontade de querer lutar o melhor, lembrando que isso o lembra da época em que lutou.

Garcia, que enfrentará Devin Haney pelo título mundial júnior dos meio-médios em 20 de abril, ganhou credibilidade apesar de perder para Gervonta Davis no ano passado e depois derrotando Óscar Duarte.

Comentários arrogantes de Ryan Garcia dirigidos a Devin Haney antes da luta pelo título dos superleves WBCTwitter

Boxing Scene relata que, durante transmissão ao vivo nesta terça-feira, o presidente e CEO da Golden Boy Promotions falou com Beto Duran sobre a ousadia de Garcia: “Ele está disposto a lutar contra os melhores”.

“Tivemos uma era em que todos lutavam contra todos. Eu fiz isso, basicamente construí isso. Agora vamos voltar a essa era”, acrescentou De la Hoya.

O site de boxe lembra que durante sua carreira De la Hoya enfrentou grandes boxeadores como Felix Trinidad, Fernando Vargas, Shane Mosley, Floyd Mayweather Jr., Manny Pacquiao e lenda do boxe mexicano Júlio César Chávez.

E embora as lutas seletivas tenham se tornado mais frequentes nos últimos anos, Golden Boy acredita que a estratégia de enfrentar os lutadores mais difíceis, mesmo com uma ou duas derrotas no meio, acaba rendendo mais dinheiro ao lutador.

“É disso que se trata: os melhores lutando contra os melhores. Os negócios continuarão. O dinheiro seguirá… Se você se tornar um lutador comercializável, um lutador que luta contra os melhores, um lutador que está disposto a colocar o seu [undefeated record] em jogo, então o dinheiro irá atrás de você”, explicou o ex-campeão.

Apesar do fato que Ryan Garcia tem sido mais comentado nas últimas semanas por suas polêmicas postagens nas redes sociais do que por sua capacidade atlética, Boxing Scene ressalta que uma coisa que você não pode reclamar do lutador de 25 anos é que ele não tem espírito competitivo.

“Você sempre tem um Ryan que está pronto para lutar, pronto para ir para a guerra e pronto para lutar contra os melhores”, concluiu De la Hoya.





Fonte: Jornal Marca