Angel Reese fala, defendendo o treinador Mulkey em meio a críticas


Kim Mulkey é uma figura verdadeiramente polarizadora no mundo do basquete universitário feminino. Por um lado, ela é inegavelmente bem-sucedida, com impressionantes quatro NCAA campeonatos em seu currículo, o mais recente dos quais foi em 2023. No entanto, sua natureza franca e escolhas de moda ousadas costumam atrair muita atenção negativa.

Apesar das críticas, Mulkey não se incomoda com a forma como é vista pelos fãs e pela mídia. Essa atitude parece ter repercutido em seu craque, Anjo Reese. O técnico principal do LSU Lady Tigers e Reese têm um vínculo forte, e está claro que Reese absorveu um pouco da resiliência de Mulkey.

A primeira campanha de moda de Angel Reese para a marca de Khloé Kardashian

Na verdade, Reese recentemente recorreu às redes sociais para abordar a negatividade que enfrentou devido à sua associação com Mulkey. Em uma postagem de 8 de maio, ela expressou sua frustração, dizendo: “Odiar Angel porque você não gostou do treinador dela é uma doença mental. Não venha com o apoio seco agora. Mantenha a mesma energia.” É evidente que Reese não está disposta a tolerar críticas injustas baseadas na reputação de seu treinador.

O vínculo de Angel Reese com o polêmico treinador

Apesar dos desafios, Reese manteve um relacionamento positivo com Mulkey durante seus dois anos na LSU. No entanto, agora que Reese fez a transição para a WNBA, pode haver uma sensação de alívio em deixar para trás o constante escrutínio e a negatividade associados ao seu antigo treinador. À medida que Reese avança em sua carreira, fica claro que ela está determinada a construir sua própria identidade e não ser definida apenas por sua conexão com Mulkey.

A dinâmica entre Mulkey e Reese destaca as complexidades de suas experiências compartilhadas. Embora a presença polarizadora de Mulkey tenha, sem dúvida, impactado Reese, também está claro que o vínculo deles tem sido uma fonte de força para ambos. À medida que Reese continua a navegar em sua carreira no basquete em nível profissional, ela sem dúvida continuará a aproveitar as lições e a resiliência que lhe foram incutidas durante seu tempo jogando sob o comando de Mulkey na LSU.

Concluindo, embora a influência de Mulkey sobre Reese tenha sido significativa, é evidente que Reese está determinada a traçar seu próprio caminho e superar a negatividade que muitas vezes cerca seu treinador. Ao embarcar neste novo capítulo de sua carreira, a força e a resiliência de Reese continuarão a brilhar, provando que ela é muito mais do que apenas um reflexo de seu treinador.





Fonte: Jornal Marca