Ministério Público e Sesc devem firmar parceria para empoderar mulheres vítimas de violência doméstica


  • Quanto mais parceria, ideias e atitudes fortalecidas, mais ganhos para as vítimas de violência doméstica e familiar. Foi com esse objetivo que o Ministério Público de Alagoas (MPAL) , por meio da 38ª Promotoria de Justiça da Capital, que tem como titular a a promotora de justiça Maria José Alves, reuniu-se com a gerente do SESC Saúde Alagoas, Janaina Valença, a assistente social Mabel Araújo, para discutir a possibilidade de abraçarem conjuntamente a causa, por meio do Projeto Fortes Raízes.

MP e Sesc querem encontrar ferramentas que possam fortalecer o combate a esse tipo de crime que tem um leque de fases que maltratam e matam.

“Tudo o que pudermos tratar sobre iniciativas, inovação, sobre formas de combate à violência doméstica e familiar será bem recepcionado. Vivemos uma realidade de números alarmantes, de milhares de vítimas que sofrem todos os tipos de violência física, psicológica, moral, sexual e patrimonial. Com as campanhas, projetos, com pessoas, instituições, empresas se mobilizando já avançamos, mas há muitas mulheres ainda com medo de falar, de pedir socorro, e outras tantas que não recebem o amparo adequado para sobreviver a tantos desafios, à tanta perversidade. É preciso que o poder público cumpra com suas obrigações, mas que a sociedade civil também se mobilize. Quanto mais mãos unidas, mas lograremos êxito e interceptaremos agressores”, enfatiza a promotora.

O Projeto Fortes Raízes é voltado para mulheres vulneráveis economicamente e que também foram vítimas de violência doméstica e deseja atuar com o
MPAL através de palestras, rodas de conversa e outras atividades.

As representantes do SESCSaúde AL se mostraram dispostas a firmar parceria com o Ministério Púbico por meio da assinatura de um termo. A proposta será levada ao procurador-geral de Justiça e a promotora de Justiça Maria José Alves se comprometeu em lutar



Fonte: Assessoria MPAL