Pontos de discussão da Liga dos Campeões: o legado de Mbappé no PSG? Como Madrid deu a volta por cima?


As semifinais da Liga dos Campeões de 2023-24 foram encerradas com muito drama, tristeza e desgosto. O Borussia Dortmund deu o golpe final para vencer o Paris Saint-Germain em seu próprio terreno, na França, deixando Kylian Mbappé sem um troféu europeu enquanto se prepara para ser eliminado no final da temporada. Em outros lugares, o Real Madrid fez o que o Real Madrid fez e surpreendeu o Bayern de Munique nos momentos finais do jogo para garantir sua vaga na final.

Na final veremos o Dortmund enfrentar o Real Madrid, mas antes disso veremosPedimos aos escritores da ESPN Gab Marcotti, Alex Kirkland e Julien Laurens que respondessem a algumas de nossas questões candentes desta rodada.

– Transmissão na ESPN+: LaLiga, Bundesliga, mais (EUA)


1. Quem foi o seu melhor jogador no torneio?

Vou com o atacante do Dortmund, Niclas Füllkrug, apenas pelo que ele representa. É uma loucura pensar que ele tem 31 anos e esta é a sua primeira Liga dos Campeões. Mas marcou o gol que venceu o PSG no jogo de ida e também o que empatou o empate contra o Atlético de Madrid. E ele começou todos os jogos, exceto o primeiro (que eles perderam). Nem sempre é bonito de assistir, mas é inteligente, tira o máximo proveito de seus atributos físicos e é uma pedra no sapato dos defensores por 90 minutos. Ele se encaixa perfeitamente neste elenco de desajustados e rejeitados do Dortmund. – GM

Depois do desempenho nos dois jogos contra o Bayern de Munique, é difícil olhar além de Vinícius Júnior, do Real Madrid. Ele marcou os dois gols do Real Madrid no jogo de ida da semifinal – convertendo um passe de Toni Kroos e depois um pênalti – e embora não tenha marcado no jogo de volta de quarta-feira, foi facilmente o melhor jogador do Real Madrid nos 90 minutos. Vinicius estrelou as quartas de final contra o Manchester City, com duas assistências no empate em 3 a 3 no Santiago Bernabéu, e marcou contra o Leipzig nas oitavas de final. à esquerda. E, aos 23 anos, ele continuará melhorando. – AK

Eu daria para Andriy Lunin. O goleiro reserva do Real Madrid substituiu o lesionado Thibaut Courtois e tem estado discretamente excelente nas oitavas de final desta campanha na Liga dos Campeões. Ele foi o melhor jogador do Real Madrid na primeira mão das oitavas de final contra o Leipzig e na segunda mão das quartas de final contra o Manchester City, onde foi o herói na disputa de pênaltis depois de um excelente jogo. Ele também foi muito bom em Munique na primeira mão da semifinal e fez um bom trabalho também na segunda mão. Aos 25 anos, ele está fazendo uma temporada muito boa, mas, infelizmente, pode não disputar a final devido ao retorno de Courtois à plena forma. – JL

jogar

1:08

Mbappe ‘desapontado’ após saída do PSG na Liga dos Campeões

Kylian Mbappe compartilha seus pensamentos após a derrota do PSG para o Borussia Dortmund na Liga dos Campeões e olha para a final da Copa da França.

2. O fracasso de Mbappé em entregar a Liga dos Campeões ao clube de sua cidade mancha seu legado no PSG?

É claro que vencer a Liga dos Campeões teria sido a despedida perfeita antes de ele se juntar ao Real Madrid por transferência gratuita neste verão, embora vencer o Real Madrid na final em Wembley teria sido um pouco estranho. Isso não pode acontecer agora. A verdadeira preocupação não é o fracasso de Mbappé em vencer a Liga dos Campeões, mas sim a natureza das suas atuações contra o Dortmund nas duas mãos da semifinal. Um jogador que aspira ao estatuto de “melhor do mundo” deve ser decisivo nestes jogos, e não anónimo. Sempre houve a sensação de que esta equipa do Real Madrid precisa de um avançado de elite como Mbappé para levá-la ao próximo nível, mas será o contrário? — AK

Entre todos os recordes, gols e troféus, sempre haverá um “mas…” na história de Mbappé com Paris.

Grandes jogadores entregam em grandes jogos, mas…
Ele deveria ter nos ganho a Liga dos Campeões, mas…

E é tudo justo. Mbappé não conseguiu trazer o troféu da Liga dos Campeões para Paris e se tornar uma lenda do clube ao ser o primeiro a fazê-lo. Na verdade, ele esteve bastante quieto, já que esteve nos jogos principais dos últimos sete anos: a final de 2020, as semifinais de 2021 e este confronto em Dortmund. – JL

“Tarnish” é uma palavra carregada, mas acho que definitivamente há uma sensação de negócios inacabados e toda a premissa de ele retornar ao clube de sua cidade natal antes de seguir em frente. Ele teve sete temporadas, ambas com craques mais velhos como Neymar e Lionel Messi, e este ano com os jovens jogadores de Luis Enrique e o maior orçamento do futebol europeu. Portanto, se ele for embora (e todos estão assumindo que ele irá), definitivamente haverá um sentimento de arrependimento. Possivelmente configurando um retorno um dia. – GM

jogar

2:14

Thomas Tuchel é o culpado pelo colapso tardio do Bayern?

A equipe do “ESPN FC” discute a decisão de Thomas Tuchel de tirar Harry Kane e Leroy Sane no final do jogo contra o Real Madrid pela Liga dos Campeões.

3. Este jogo dependeu das mudanças de Tuchel ou das mudanças de Ancelotti?

Para mim, o jogo virou de cabeça para baixo com os grandes erros de Manuel Neuer, mais do que com os treinadores de Tuchel e de Ancelotti. Passaram-se 12 minutos entre a passagem do Bayern para uma defesa de cinco e o primeiro golo de Joselu. O que passou pela cabeça do goleiro alemão aos 88 minutos? Por que ele jogou a bola tão rapidamente para frente em vez de chutá-la longamente na direção de Eric Maxim Choupo-Moting e desperdiçar minutos mais preciosos? O erro foi interceptado no primeiro tempo do Bayern e, quatro passes depois, Vinicius chutou a gol que causou o segundo. Foi um chute fácil de defender para um goleiro do calibre de Neuer, mas ele se atrapalhou e deixou Joselu fazer o 1-1. Até aquele momento chocante, Neuer tinha sido brilhante, mas seus erros custaram mais ao seu time o jogo do que qualquer mudança de qualquer técnico. – JL

Ambos. Obviamente, dado que marcou os dois golos, Joselu foi muito importante. Mas esse é o tipo de substituição óbvia que você faz no final do jogo, quando está perseguindo. Os de Luka Modric e Eduardo Camavinga também eram previsíveis, sabíamos que os veríamos em algum momento e acho interessante que a forma do Real Madrid não tenha mudado, mas estavam iguais. As mudanças táticas pelas quais você pode dar elogios a Ancelotti foram as outras duas: enviar Joselu pode ter sido óbvio, mas fazê-lo para Fede Valverde (que pode correr o dia todo e marcou sua cota de vitórias tardias) não foi, nem foi tomar tirou Rodrygo (se Ancelotti fosse supersticioso, ele teria se lembrado de suas façanhas contra o City) para dar lugar a Brahim Díaz.

Dito isto, a decisão de Tuchel de tirar Jamal Musiala e Harry Kane (por mais cansados ​​que estivessem) foi bizarra. Sim, faltavam apenas cinco minutos para o final, mas se o Real Madrid marcar uma vez, você ficará preso na prorrogação sem suas duas maiores ameaças ofensivas. Por que você faria isso? (No final, o Madrid marcou duas vezes, então acho que não importou) – GM

Dois suplentes – Alphonso Davies e Joselu – podem ter marcado os três golos no Bernabéu, mas talvez a mudança mais importante no jogo tenha sido a forma como Tuchel procurou manter a vantagem de 1-0 do Bayern, retirando Leroy Sané, Harry Kane e Jamal Musiala nos últimos 15 minutos e principalmente, substituindo Sané pelo zagueiro Kim Min-Jae. Isso alterou o ímpeto a favor do Real Madrid, dando-lhes licença para arriscar tudo, o que fizeram nos momentos finais, resumidos pelos defesas-centrais Nacho Fernandez e Antonio Rüdiger a fazerem os passes para o golo da vitória de Joselu. – AK

jogar

1:13

Tuchel se irrita com a decisão de impedimento: ‘É contra todas as regras’

Thomas Tuchel não consegue acreditar que o bandeirinha levantou a bandeira por impedimento nos últimos segundos da derrota do Bayern de Munique para o Real Madrid na Liga dos Campeões.

4. Luis Enrique argumentou que o PSG era o melhor time nas duas mãos, mas não teve sorte e citou xG e acertos na trave… ele está certo?

Três dessas ocasiões em que eles acertaram a trave aconteceram depois de perderem por 2 a 0 no total e duas delas foram remates de longa distância, em vez de oportunidades que surgiram de jogo aberto e posse de bola, por isso não tenho certeza se diria que. Sim, o PSG teve muitas chances de vencer, mas, como diz o ditado, é preciso finalizá-las e não se trata apenas de sorte, certamente não neste caso. Você espera que o PSG crie mais chances de qualquer maneira, simplesmente porque tem jogadores melhores (quer jogar o jogo XI combinado?) – GM

Já ouvimos esse tipo de coisa de Luis Enrique antes. Ele disse coisas muito semelhantes quando sua seleção espanhola foi eliminada da Copa do Mundo de 2022 pelo Marrocos nas oitavas de final. Ele é um treinador comprometido em priorizar o processo em vez do resultado, acreditando que se você fizer as coisas da maneira certa – do jeito dele – os resultados serão seguir. Sim, ele tem razão, o PSG foi melhor que o Dortmund. E sim, eles tiveram azar. Mas eles também não foram bons o suficiente quando se tratava de oportunidades de conversão. Bater na trave seis vezes com duas pernas não é sorte, é um padrão. – AK

O melhor time nem sempre vence no esporte, e essa é a beleza disso. Grandes jogos geralmente são vencidos com base nos detalhes e na sua eficiência em ambas as caixas. Portanto, não defendo a teoria da má sorte. Se você não aproveitar suas chances como o PSG e dar um gol ao adversário (um péssimo passe para trás de Marquinhos, má marcação de Lucas Beraldo e Gianluigi Donnarumma também errou no gol), você não merece se classificar de qualquer maneira. O Paris não esteve no seu melhor em nenhuma das partidas; falta-lhes intensidade, criatividade e compostura. Mesmo assim, tiveram chances suficientes de vitória, o que será motivo de pesar para jogadores e torcedores. – JL



Fonte: Espn