segunda etapa do Teste da Urna começa nesta quarta (15)


A partir desta quarta (15) até sexta-feira (17), dois grupos de investigadores que participaram da primeira fase da sétima edição do Teste Público de Segurança da Urna, realizada de 27 de novembro a 2 de dezembro de 2023, retornam ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para verificar se as contribuições que deram para o aprimoramento das urnas eletrônicas e dos sistemas eleitorais foram adotadas. As sugestões foram feitas a partir de achados no Teste da Urna. Durante os três dias, o chamado Teste de Confirmação, que ocorrerá das 9h às 18h, no edifício-sede do Tribunal, em Brasília, poderá ser acompanhado em tempo real pelo canal do TSE no YouTube.

Vale destacar que, no Teste de Urna de novembro, nenhuma ofensiva de especialistas em computação conseguiu comprometer a integridade e o sigilo do voto. Apesar disso, a Comissão Avaliadora do evento recomendou a repetição de cinco planos de testes executados por instituições. O objetivo é constatar se o que foi encontrado no TPS foi devidamente corrigido para as Eleições Municipais 2024, marcadas para os dias 6 e 27 de outubro (1º e 2º turno, respectivamente).

Urnas 2020 e 2022

Durante o Teste de Confirmação, serão executados os firmwares (programas de controle do hardware) e as mídias dos modelos 2022 e 2020 da urna eletrônica.

Serão testados:

  • Gerenciador de Dados, Aplicativos e Interface com a Urna Eletrônica;
  • Software de Carga;
  • Software de Votação;
  • Sistema de Apuração;
  • Kit JE-Connect; entre outros.

Quem participa?

Participam da segunda fase do Teste da Urna, os grupos compostos por investigadoras e investigadores da Polícia Federal e da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS).

Também estarão presentes sete pesquisadores do Laboratório de Arquitetura e Redes de Computadores (Larc) da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP). Os acadêmicos darão suporte às investigadoras e aos investigadores durante a execução dos planos de reteste.

Polícia Federal

A Polícia Federal vai replicar três dos seis testes executados em 2023, quando a entidade verificou:

  • uma inconsistência no processo de inicialização, com uma mensagem não prevista exibida na tela da urna;
  • um comportamento imprevisto no procedimento de carga (no caso, verificará se o ponto foi devidamente tratado pelo TSE).

O órgão também tentará realizar um novo acesso à área em que ficam os sistemas utilizados nos computadores que apoiam a preparação das urnas eletrônicas.

Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

A Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) propôs duas contribuições para a evolução de sistemas eleitorais. Os integrantes do grupo analisarão se as sugestões de melhoria foram incorporadas aos sistemas.

Serão repetidos pelos representantes da universidade os testes:

  • de análise do sistema de controle de acesso envolvendo a linguagem de programação Python no software JE-Connect, usado na transmissão dos dados para totalização (soma) no TSE;
  • dos Subsistemas de Instalação e Segurança (SIS) e dos privilégios de aplicativos executados nas estações de trabalho.

Cobertura da Imprensa

Jornalistas e veículos de imprensa interessados em acompanhar o evento deverão se dirigir à sala A-348, localizada no 3º andar do edifício-sede do TSE. Não há necessidade de credenciamento prévio para a cobertura.

As fotografias de cada dia do teste poderão ser baixadas pelo Flickr do TSE. Os vídeos estarão disponíveis no canal do Tribunal no YouTube.

Sobre o Teste da Urna

O Teste de Segurança da Urna, que ocorre desde 2009, é voltado para especialistas com interesse em colaborar com a Justiça Eleitoral no aprimoramento dos sistemas eletrônicos de votação e apuração das eleições, bem como contribuir para o fortalecimento da democracia.

Em 2023, o evento ocorreu de 27 de novembro a 2 de dezembro. Na ocasião, os especialistas em computação inscritos estiveram no Tribunal para executar os planos de teste aprovados. Antes, as participantes e os participantes tiveram acesso ao código-fonte da urna para subsidiar os planos colocados em prática no TPS.

Recordes registrados

Em 2023, O Teste de Urna registrou 85 pré-inscritos, o maior número de todos os anos. O evento contou com a participação de 33 investigadoras e investigadores, que executaram 35 planos.

participação feminina foi outro marco da sétima edição da iniciativa do TSE: do total de 33 participantes que efetivamente executaram planos de teste, seis foram mulheres, sendo duas investigadoras individuais e quatro que atuaram em equipes.

DV/EM



Fonte: TRE-AL