Curso de Redação Oficial voltado a membros e servidores é finalizado nesta quinta


Foi finalizado nesta quinta-feira (20) o Curso de Redação Oficial com Ênfase na Área Jurídica. Voltado a membros e servidores do Ministério Público de Alagoas, a capacitação foi ministrada ao longo de três meses, de forma presencial e remota, pelo professor universitário e promotor de Justiça aposentado Marcus Robson. A iniciativa é uma realização da Escola Superior do MP.

“Eu creio que foi proveitoso. Eu tenho ouvido manifestações dos colegas que participaram e eles têm falado que a participação no curso foi vantajosa. Vimos várias áreas do conhecimento em termos de Língua Portuguesa e outros âmbitos que interessam à comunicação. Eu acho que o saldo é bastante positivo”, comentou o professor.

Ao final da aula, ele recebeu das mãos do diretor da Escola Superior, promotor de Justiça Marcus Rômulo, o Certificado de Formador em homenagem à sua disponibilidade em contribuir com o trabalho de membros e servidores por meio da capacitação. O diretor da Escola aproveitou para convidar o professor para a realização de uma nova edição do curso futuramente.

“Estamos diante de uma sumidade, que é o professor Marcus Robson. Ele é um professor talentosíssimo. Eu fico feliz em estar aqui em sua aula de despedida. Quem sabe, ano que vem, não podemos trazer outra capacitação sobre Língua Portuguesa? Fiquei encantado com a aula e fica aqui registrado o convite”, comentou o diretor da Escola Superior do MP.

Para o subprocurador-geral de Justiça Administrativo-Institucional, procurador de Justiça Walber Valente, capacitações voltadas ao aperfeiçoamento da escrita são essenciais para os profissionais que atuam no MPAL, o que se reflete na qualidade dos serviços prestados à população alagoana.

“Foi muito proveitoso. A participação do professor Marcus Robson foi muito enriquecedora, pois ele é um grande conhecedor da nossa língua. Ele preparou as aulas com muito cuidado, conhecimento que vai contribuir com o nosso dia a dia. Para quem trabalha com a escrita, essas aulas foram um componente a mais no nosso aperfeiçoamento”, destacou o procurador de Justiça.



Fonte: Assessoria MPAL